A vitamina D3 potencia o efeito anabólico da leucina

A adição do aminoácido leucina a refeições ricas em proteína é provavelmente uma das estratégias de suplementação mais eficientes para os indivíduos que procuram acelerar o crescimento da massa muscular.

Agora, investigadores da Universidade Clermont em França, descobriram que quando mais elevada for a concentração de vitamina D3 no sangue, maior será o efeito anabólico da leucina.

Os investigadores expuseram células musculares em tubos de ensaio à leucina, insulina e várias concentrações de vitamina D3, que também tem o nome de calcitrol, que é a forma ativa de vitamina D.

Os investigadores também adicionaram valina marcada aos tubos de ensaio, de forma  a poderem verificar se as células musculares adicionavam a valina às suas estruturas de proteína.

Isso permitiu-lhe medir o efeito anabólico do cocktail de leucina-insulina. Quanto maiores foram as concentrações de vitamina D3 nos tubos de ensaio, maior foi o efeito anabólico.leucina + vitamina d3

Quando os investigadores verificaram mais de perto a produção e atividade das proteínas sinalizadoras anabólicas, notaram que a vitamina D3 aumentou a sensibilidade dos recetores de insulina.

Quanto maior a concentração da vitamina D3, mais elevada foi a atividade anabólica de proteínas sinalizadoras tais como a Akt, GSK3, p70-S6K e 4EBP1.Leucina vitamina d3

As figuras acima revelam a forma como a vitamina D3 faz com que a maquinaria anabólica das células musculares trabalhe com maior intensidade. A vitamina D3 induz as células musculares a produzir mais recetores de insulina.

Ao mesmo tempo, as células musculares também produzem mais recetores de vitamina D em resultado da exposição ao Calcitrol (vitamina D3), um efeito que outros investigadores também já tinham observado.

Os investigadores afirmaram:

A indução da transcripção desses genes, bem como a potenciação da ação da insulina e leucina em proteínas chave relacionadas, é provavelmente um dos mecanismos centrais da ação da vitamina D no anabolismo muscular esquelético.

De uma forma geral, os nossos dados abrem perspetivas para intervenções nutricionais potencialmente valiosas que envolvem a suplementação com vitamina D e aminoácidos, sobretudo em situações como a sarcopénia e nas quais a resposta à vitamina D e aminoácidos é deficiente para suportar a síntese de proteína muscular.

Referência!

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.

Comentários fechados.