Uma saúde melhor: É menos complicado do que pensa

À medida que o blog se tornou mais e mais lido, tenho vindo a receber mais e mais perguntas dos meus leitores nos comentários, nos fóruns, e por e-mail e um número significativo deles resumem-se a “Tenho [uma lista de problemas], o que devo comer? “

Primeiro, deixe-me ser absolutamente claro: não me estou a queixar! Eu trabalho muito duro durante toda semana para escrever os artigos que não só valem a pena o seu tempo – também valem a pena serem compartilhados usando os botões de redes sociais no final dos artigos. Estou feliz por você estar aqui.

No entanto, tenho que corrigir um equívoco comum. E, embora este artigo seja dirigido principalmente àqueles que aderiram recentemente à dieta/estilo de vida paleo ou apenas curiosos, vale a pena todo o nosso tempo para nos recordamos de uma forma breve, de uma verdade básica.

Perdendo-se no caminho para uma saúde melhor

Na maioria dos casos, a medicina moderna trata as disfunções físicas e mentais como se fossem deficiências de medicamentos.

  • Refluxo ácido? Tem uma deficiência de inibidor da bomba de protões.
  • Não consegue dormir? Um sinal clássico de deficiência de Xanax.
  • Resistente à insulina? A sua ingestão de metformina é inadequada.
  • Deprimido? É evidente que os seus níveis sanguíneos de Prozac são muito baixos.
  • A pressão arterial elevada? É um caso clássico de deficiência de Toprol.
  • Obeso? Bem … na verdade, ainda não encontramos uma medicação que não lhe provoque também diarreia. Talvez deva fazer algumas flexões, corridas ou algo assim.

Até mesmo a “medicina alternativa” adopta essa abordagem, dizendo-nos que somos deficientes em tudo, desde carapaças esmagadas de caranguejos até ao extrato de folha de oliveira.

De acordo com os rótulos, cada um desses suplementos é absolutamente necessário para a nossa boa saúde. É melhor nem sequer nos questionarmos como é que os seres humanos do paleolítico sobreviveram sem eles.

Claro que isso é treta. Trata-se de marketing concebido para nos venderem comprimidos. Mas esta abordagem perversiva tem um efeito destrutivo mais sutil na nossa forma de pensar:

Ilude-nos no sentido de aplicar a mesma análise falaciosa às nossas necessidades alimentares. O que quer que esteja errado com as pessoas, tem que haver uma prescrição dietética individual para corrigir isso.

Algum equilíbrio mágico dos rácios de proteína, gordura e carboidratos, alguma fruta de uma floresta tropical obscura, rica em “antifitocatopoliresistofenolins”, uma manteiga de um fruto seco qualquer, que não nos fará engordar…

Sim, todos nós queremos acreditar que somos todos flocos de neve bonitos e únicos, que cada um de nós merece um plano de fitness personalizado, o nosso próprio plano para uma saúde melhor. Mesmo a comunidade paleo caiu vítima da versão mais fraca dessa falácia, que está a atar as nossas mãos e a afirmar: “Dado que nós não compreendemos tudo, hey, faça o que funcionar para si.”

Consequentemente, é importante lembrar o seguinte:

Os problemas de saúde que redefinem a”alimentação saudável” são extremamente raros.

E assim por diante.

A menos que tenha algumas condições raras e específicas, como a fenilcetonúria (para o qual você ou foi testado ao nascer ou morreu devido às complicações) ou de ataques epilépticos (para os quais é frequentemente recomendada a dieta cetogénica), é altamente improvável que a ingestão de uma dieta paleo funcional, irá piorar alguma coisa, e é muito provável que venha a poder desfrutar de uma saúde melhor, do alívio de alguns ou todos os sintomas, da melhoria da composição corporal e de níveis mais elevados de energia após o período de ajuste requerido por qualquer grande mudança dietética.

Neste ponto é importante ter em conta que:

• A sua vida e saúde são da sua própria responsabilidade.

• As suas decisões de agir (ou não agir) com base em informações ou conselhos que qualquer pessoa lhe proporcione, inclusive eu, são da sua própria responsabilidade.

Para além disso, se me perguntar “O que devo fazer em relação ao meu problema de acidez estomacal / tensão arterial alta /resistência à insulina/problemas de pele /síndrome do intestino irritável/40 quilos a mais de gordura?”, a primeira coisa que lhe irei perguntar é: “A quantos passos do artigo “Coma como um predador” é que conseguiu chegar?

“Se ainda está a ingerir cerais/farináceos com glúten, a cozinhar com óleos de sementes, a consumir alimentos embalados (especialmente aqueles rotulados de ” saudável para o coração “ou” baixos em carboidratos “), ou a beber refrigerantes, o meu primeiro conselho será. “Então pare com isso.”

Os escapes ocasionais à dieta são um assunto diferente … Eu não quero encorajar a ortorexia, deitando as culpas todas na metade de donut que comeu há três semanas. Mas você tem que ser completamente honesto sobre se é realmente apenas um escape, ou se ainda não totalmente comprometido com as mudanças que deveria fazer.

Conclusão: Uma saúde melhor: é menos complicado do que pensa

É muito lucrativo fazer com que uma melhor saúde pareça ser uma tarefa complexa. Se vemos a “saúde” como uma prescrição individual difícil de seguir, quase impossível de manter, e só prescrita por figuras de autoridade, então iremos tornar-nos dependente da contínua assistência de outros –e dos seus comprimidos — e estaremos sempre a correr em círculos procurando a próxima droga para a diabetes ou extrato antioxidante mágico da floresta tropical.

Não acredite no marketing ou modas. Os nossos ancestrais sobreviveram, prosperaram, e multiplicaram-se ao longo de milhões de anos, usando apenas a sua inteligência e pedras afiadas. Os seres humanos não nascem com deficiências de medicamentos, nem estamos metabolicamente dependentes de químicos extraídos a um grande custo a partir de plantas que só florescem ou dão fruto de forma sazonal, numa pequena região nem sequer habitava-mos até talvez há 11.000 anos atrás.

Não. Comer como um predador não irá resolver todos os seus problemas. (Por exemplo, o tratamento das infecções requerem antibióticos, antifúngicos, ou vermífugos … e se as suas células beta já desapareceram, irá precisar de insulina exógena.) Nem vai resolver todos os seus problemas durante a noite: danos causados ​​ao longo de décadas não irão ser curados totalmente em apenas alguns dias, e alguns danos podem ser permanentes.

Mas tal como o Dr. Doug McGuff afirmou uma vez sobre os exames médicos:

“Se os valores estão maus, alimente-se de forma saudável.”

“Se os valores estão bons, alimente-se de forma saudável.”

Você pode muito bem ser um floco de neve belo e único, mas continua a ser um animal humano, tal como todos os restantes humanos, e o seu caminho para a saúde começa como o de todos os outros.

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.