Uma porção de carne no pós-treino estimula o crescimento muscular

A grande maioria dos praticantes de musculação e de outros atletas que treinam com pesos usam suplementos de proteína whey no pós-treino. Geralmente ingerem um “scoop” de whey, que fornece cerca de 23-24 gramas de proteína de soro de leite.

Mas também há outros que preferem ingerir carne ou simplesmente passar diretamente para um jantar que também inclua carne e também existem pesquisas que suportam a ideia de que esta é uma opção perfeitamente viável.

Parece que a ingestão de uma porção de carne na refeição pós-treino também parece funcionar muito bem. Isto segundo o que escreveram cientistas de desporto da McMaster University em Applied Physiology, Nutrition, and Metabolism.

Os investigadores realizaram uma experiência com 35 homens com uma idade média de 59 anos. Durante os dias anteriores à realização da experiência, os homens consumiram 1 grama de proteína por kg de peso corporal.

Os investigadores colocaram os homens a treinar uma perna na máquina de extensões de pernas, mas não a outra perna. Os voluntários realizaram três séries de 8-10 repetições.

Depois da sessão de treino de pernas, os investigadores administraram aos homens 0, 57, 113 ou 170 gramas de carne picada frita. Isso é o equivalente a 0, 12, 24 ou 36 gramas de proteína. A carne picada continha 15% de gordura. Por isso, a porção de 170 gramas proporcionou 26 gramas de gordura.

Após a refeição, os investigadores retiraram amostras dos músculos das pernas dos voluntários e mediram a síntese de proteína miofribrilhar [MPS] – por outras palavras, mediram a produção de fibra muscular.

A figura abaixo mostra que a carne piada estimulou a produção de fibra muscular na perna que não foi treinada [FED], e que este efeito foi mais forte na perna treinada [FED+EX].

Uma porção de carne no pós-treino estimula o crescimento muscularUma porção de carne no pós-treino estimula o crescimento muscularDe acordo com as figuras acima, a carne é uma proteína de absorção lenta, e estas também mostram que a concentração de aminoácidos essenciais e de BCAAs continuou a aumentar 4 horas após a sua ingestão.

Os investigadores não têm a certeza do que teria acontecido se os homens tivessem consumido mais carne do que os 170 gramas depois de um treino, mas suspeitam que os 170 gramas são um valor próximo do ideal.

Uma das conclusões que podemos retirar deste estudo é que, apesar da proteína whey poder ser superior em vários aspetos a outras fontes de proteína, o consumo de carne no pós treino é uma opção perfeitamente viável.

E também parece dar a entender que não é obrigatório o consumo de uma proteína de digestão rápida, pois neste caso, uma proteína de digestão lenta como a carne também parece funcionar bem e proporcionar resultados, sendo ainda no entanto provável e possível que a proteína whey possa proporcionar resultados superiores à carne.

Pelo que, caso não goste ou não lhe dê jeito tomar suplementos de proteína em pó no pós-treino, poderá optar por fazer uma refeição que inclua uma boa quantidade de carne, o que também lhe irá proporcionar bons resultados ao nível de estímulo do crescimento muscular.

Referência!

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.