Tudo sobre os antioxidantes

Tudo sobre os anti-oxidantesProvavelmente já deve ter ouvido dizer que os antioxidantes podem prevenir doenças e melhorar a saúde em geral. Mas será verdade? Deveria tomar um suplemento de antioxidantes todos os dias juntamente com um multivitamínico?

É verdade que os antioxidantes – tais como a vitamina C e E, caroteno, licopeno, luteína e muitas outras substâncias – podem ter um papel na prevenção de doenças como o cancro, problemas cardiovasculares, Alzheimer e degeneração macular.

No entanto, as pesquisas indicam que, tomar suplementos de antioxidantes, não é a melhor forma de obter o que o seu organismo necessita. De facto, é possível que alguns desses suplementos sejam prejudiciais.

Felizmente, as investigações feitas, têm também comprovado cada vez mais, que podemos obter os potenciais efeitos benéficos dos antioxidantes na saúde, através da ingestão de uma dieta rica em alimentos que contêm antioxidantes.

Pensa-se que os antioxidantes são benéficos porque podem neutralizar os radicais livres, que são subprodutos tóxicos derivados do metabolismo natural das células. Os radicais livres podem também ser introduzidos no organismo através da exposição a certas substâncias, como o fumo do tabaco, exposição solar excessiva ou pesticidas.

Outros factores que podem potenciar o desenvolvimento de níveis excessivos de radicais livres no nosso organismo são, a exposição a níveis excessivos de stress, não dormir a quantidade de horas recomendada, e a ingestão excessiva de alimentos refinados e processados, praticamente isentos de enzimas, vitaminas, minerais e fibras.

Embora os radicais livres desempenhem algumas funções importantes ao nível de apoio á função imunológica, se atingirem níveis excessivos ou estiverem no local errado, podem danificar células saudáveis através de um processo chamado de oxidação. Pensa-se que a oxidação possa ser um factor importante no desenvolvimento de certas doenças. De uma forma geral, os radicais livres são muito mais prejudiciais do que benéficos.

O nosso organismo produz antioxidantes de forma natural e é bastante eficiente em neutralizar os radicais livres. Os minerais cobre, manganésio, selénio e zinco, desempenham um papel importante neste processo. Mas este processo não é 100% efetivo, a sua eficiência declina com a idade.

Um dos motivos pelo qual os alimentos aparentam ser uma melhor fonte de antioxidantes do que os suplementos, é que os alimentos contêm um vasta combinação de substâncias antioxidantes, inimitável pelos suplementos. Um suplemento pode conter apenas um tipo de antioxidante – ou até vários tipos.

No entanto, os alimentos contêm centenas de vários tipos de antioxidantes – A vitamina A por si só, contém várias centenas de formas (mais de 600) – E não se sabe quais dessas substâncias são capazes de conferir benefícios. De facto, muitos investigadores teorizam que, os antioxidantes em forma de alimentos, formam ligações químicas que depois interagem de forma intricada com as nossas células e genética individual.

Embora os suplementos que contêm antioxidantes sejam de uma forma geral, considerados seguros, alguns estudos sugeriram que, a ingestão de doses altas de suplementos, tais como o beta caroteno ou a vitamina E, pode, ao longo do tempo, aumentar o risco de morte.

Quando se trata da ingestão de antioxidantes, não se deve focar num tipo de alimento ou grupo de alimentos. É preferível a inclusão de um vasto conjunto de alimentos como parte de uma dieta saudável e equilibrada.

Algumas das melhores fontes de antioxidantes incluem:

  • Amoras: Mirtilos, frutos silvestres, amoras e morangos encontram-se no topo das melhores fontes de antioxidantes
  • Leguminosas: Feijão vermelho, frade, e feijão preto, para além de outros tipos, são todos ricos em antioxidantes
  • Frutas: Várias variedades de maçãs (com casca) contêm níveis elevados de antioxidantes, tal como o abacate, pêras verdes e vermelhas, ameixa, cerejas, romãs, ananás, kiwis e outras.
  • Vegetais: Os que contêm maior percentagem de antioxidantes incluem a alcachofra, repolho-vermelho, espinafres, batata vermelha e branca (com casca), batata-doce e brócolos.
  • Bebidas: O chá verde é referido muitas vezes como sendo uma boa fonte de antioxidantes, mas existem outras bebidas que também contêm níveis elevados, incluindo o café, vinho tinto e muitos sumos de fruta como a romã.
  • Frutos secos: Nozes, pistácios, nozes pecans, avelãs e amêndoas, são alguns dos frutos secos com maior conteúdo de antioxidantes.
  • Ervas: Estes são fornecedores inesperados de antioxidantes, mas, o cravo-da-índia, canela-da-índia, gengibre, orégão, e o Açafrão-da-terra,  são todos boas fontes.
  • Cereais: De uma forma geral, os produtos à base de aveia contêm uma maior quantidade de antioxidantes do que os derivados de outros cereais.
  • E para sobremesa: Não se esqueça que, uma peça de chocolate negro, pontua tão alto ou até mais alto que a maioria das frutas e vegetais em termos de conteúdo de antioxidantes.

Como bónus, os alimentos com níveis altos de antioxidantes habitualmente, muitos outros benefícios para a saúde. Esses alimentos são quase todos derivados de plantas e oferecem benefícios para a saúde em para além do seu conteúdo de antioxidantes, tais como níveis elevados de fibra, proteína e outras vitaminas e minerais.

Deixe uma resposta