Tudo sobre as dietas Cetogénicas

Tudo sobre as dietas CetogénicasVá lá, já todos nós o fizemos. Conhece o sentimento. Está a caminhar pelo corredor do supermercado com muito apetite. Em vez de procurar as bolachas “Oreo”, que sente que estão cheias de gordura, você opta por bolachas integrais sem gordura e sente-se um santo por ter feito a escolha menos má. Sente-se muito bem… pelo menos até que chega a casa, onde abre a embalagem, come uma bolacha, depois duas… depois, numa questão de minutos, comeu a embalagem inteira. Mas você pensa que não é assim tão mau… afinal de contas, não tem gordura!!! Mas, e em relação aos restantes ingredientes da embalagem???

Durante as últimas décadas, a moda das dietas aumentou de forma astronómica, a pessoa comum que segue dietas, treinou os seus ouvidos e olhos para reagir á palavra “gordura”. Baixo em gordura, produtos light, livre de gordura – todas essas são palavras que até recentemente, faziam disparar o alarme no cérebro da pessoa típica que faz dieta.

Recentemente, um novo vocabulário entrou na vida dos que fazem dieta e questionou, ou desafiou, o método da dieta livre de gordura. Por isso, após ter devorado a caixa inteira de bolachas livres de gordura, talvez se questione a si próprio… Mas então e os carboidratos???

Cetogénica… Low- Carbs… Cetose…O que significa tudo isto?

As dietas Cetogénicas, também conhecidas por low-carbs, parece ser a ultima moda em dietas. Existem muitas formas diferentes, todas com diferentes graus variáveis. As dietas Cetogénicas concentram-se essencialmente na limitação da ingestão de carboidratos na pirâmide alimentar.

De forma a entender de maneira clara as dietas Cetogénicas, deve-se começar pelo básico – o Que são os corpos cetônicos, onde são produzidos e onde se encontram?

O que são os corpos Cetónicos?

A Cetose é qualquer açúcar que contenha um grupo cetona. Os corpos cetônicos são uma defesa fisiológica normal em caso de jejum. Os corpos Cetônicos produtos naturais de lípidos e do piruvato e encontram-se no fígado.

Quando existe um nível baixo, ou a ausência de carboidratos ocorre, o organismo aumenta a produção de corpos cetônicos e metaboliza-os como fonte de energia. A Cetogênesis, que é a produção de corpos cetônicos, ocorre nas dietas Cetogénicas, provocando um estado Cetónico (Miller_keane 1997).

Então:

Quando a necessidade de glucose não é satisfeita por outros meios, os tecidos do organismo começam a utilizar de forma crescente, os corpos cetônicos como fonte de energia (Volpe 1983).

O que são as dietas Cetogénicas? Qual é o propósito de uma dieta Cetogénica?

As dietas Cetogénicas, afirmam auxiliar numa variedade de condições, desde ataques de epilepsia, obesidade e tensão alta. O conceito da dieta cetogénica é muito básico. A ideia por detrás da Cetogênesis, é a de que esta é concebida de forma a minimizar a ingestão de carboidratos e proteína, e maximizar a ingestão de gordura.

“A dieta é alta em gordura, e baixa em carboidratos e proteína, o que resulta na Cetogênese”. A ideia é que, uma vez que a ingestão de carboidratos é limitada, os efeitos positivos possam surgir. Idealmente, esses efeitos positivos irão ajudar a aliviar determinados problema de saúde. As dietas Cetogênicas parecem ser mais apelativas aqueles que estão interessados na perda de peso e ataques epilépticos.

A dieta Cetogénica para o propósito de perda de peso

As dietas Cetogénicas têm sido referidas como sendo a dieta da moda, como sendo uma nova tendência, que garante uma perda de peso mais fácil. A ideia por detrás disso, é que á medida que uma pessoa diminui a sua ingestão de carboidratos, o apetite por esses carboidratos, vai diminuindo, e então a pessoa irá consumir menos calorias. Á medida que o aporte calórico da pessoa diminui, o peso corporal diminui também.

Esta dieta está concebida para aquelas pessoas que são frequentemente descritas como “viciadas em carboidratos”, e têm fortes desejos de alimentos altos em carboidratos, como a pasta, pão, batata, açúcar, etc. a um nível que é muitas vezes considerado excessivo.

Mas, se esses alimentos são eliminados, o resultado será o consumo de menos calorias, isto é, essencialmente, enganar a mente das pessoas, limitando as calorias, através da limitação dos alimentos permitidos na dieta.

Existem muitos planos disponíveis deste tipo de dieta, e quase todos requerem a compra de livros ou produtos no processo. A maioria dessas dietas, afirma aumentar a queima de gordura e estabilizar os níveis de açúcar no sangue.

Num determinado plano, “A dieta de Atkins” do Dr. Richard Atkins, afirma que, se uma pessoa limitar a ingestão de carboidratos, o organismo tem de virar para as suas próprias reservas de gordura para obter a energia necessária para funcionar ao longo do dia”.

Vai mais longe, afirmando que:

Os leitores utilizadores da dieta de Atkins, raramente comem a não ser que tenham realmente fome, possuem uma clareza mental melhorada ao longo do dia, mantêm níveis consistentes de energia e até têm tendência a precisar de menos sono.

Outros planos de dietas que são semelhantes e utilizam a ideia básica da Cetogénesis são:

  • Dr. Barry Sears, “Entering the Zone”
  • Drs. Mary and Michael Eades, “Protein Power”
  • Grant Magnuson, “Stone and Spear”
  • Ray Audette, “NeanderThin”

Estas dietas, bem como muitas outras, são facilmente acessíveis e podem ser encontradas na internet, inclusive neste site.

As dietas Cetogénicas direccionadas para o controlo de ataques epiléptico

Acredita-se que as dietas cetogénicas são também benéficas no sentido de ajudar a controlar os ataques epilépticos, especialmente em crianças. A dieta cetogénica afirma, criar um estado cetónico que exerce um efeito anti-epiléptico”

. Para esse efeito, é indicado um rácio Cetogénico de 4:1 baseado em Gordura:Proteina mais Carbohidratos. A ideia por detrás disto é que a rácio adequado de gordura para proteína mais carboidratos, irá proporcionar uma diminuição dramática do número de ataques. Este número é calculado de forma precisa e depois dividido em 3 ou 4 refeições.

Estas dietas, semelhantes àquelas indicadas para perda de peso, “são altas em gordura, baixas em carboidratos e proteína, o que resulta em Cetogênesis…A ingestão de fluidos é também limitada” . Usualmente, a dieta Cetogénica é usada como terapia secundária juntamente com medicação anti-epiléptica.

As crianças normalmente são hospitalizadas de forma a iniciarem a dieta de forma segura. São acompanhadas por uma equipa hospitalar “Keto”, que envolve os familiares, médicos, dietistas e farmacêuticos.Para obter uma lista parcial de centros e programas que são oferecidos em dieta cetogénica, siga o seguinte endereço…

As dietas Cetogénicas funcionam?

A internet aloja uma quantidade quase infinita de informação utilizada tanto para a perda de peso como para o controlo de ataques epilépticos. Existe muita informação em termos de testemunhos por utilizadores da dieta e familiares de crianças epilépticas que informa acerca do sucesso que obtiveram com a dieta Cetogénica.

Os testemunhos dos utilizadores incluem “uma sensação de bem-estar e conforto, um aumento do nível de energia, e perda de uma grande quantidade de peso”.

Exemplo de uma refeição cetogénica.

Os utilizadores desta dieta afirmam que esta é “a mais incrível novidade de sempre em termos de perda de peso”, e argumentam que esta dieta nos permite saborear “bacon, ovos, queijo, bifes, molhos, cremes, maionese, manteiga e muito mais”.

.Alguns utilizadores, referem uma quantidade especifica de perda de peso por semana, tal como na dieta Cetogénica por Maymac Enterprises, em que lhe é garantido que perde “3 a 3,5 kgs por semana, ingerindo todos os alimentos deliciosos que quiser”. Esta dieta vai mais longe, afirmando que “nesta dieta, você só irá perder gordura, não o valioso tecido muscular”!

Para além disso, a internet contem um influxo de informação de dieta Cetogénicas usadas no controlo de ataques epilépticos. Muita dessa informação, é semelhante ao estilo dos planos para perda de peso.

Os testemunhos de familiares que afirmam o sucesso da dieta Cetogénica, enchem página após página, enquanto grupos de suporte e registos de visitantes também aparecem. Também existem sites Web criados somente para os testemunhos de sucesso.

Tal como as dietas Cetogénicas concebidas para a perda de peso, a Web também contêm vários documentos de dietas usadas para tratar ataques, por especialistas dos centros de saúde. Esses documentos parecem ser mais baseados na ciência, e como tal, mais credíveis.

No entanto, um bom nome e termos sofisticados não oferecem uma prova definitiva. Sinais como Packard’s Children’s Hospital at Stanford University Medical Center proporcionam quantidades tremendas de informação; no entanto, não são cientificamente citadas. Podem ser visitadas no seguinte endereço.

Factos científicos acerca das dietas Cetogénicas e a perda de peso

Em oposição às técnicas de marketing e tentativas de venda que parecem nos parecem inundar enquanto pesquisamos na Web acerca das dietas Cetogénicas, Têm sido publicados relatórios e documentos em vários jornais médicos válidos de literatura bem organizada, bem investigada, de literatura científica sobre as dietas Cetogénicas.

As conclusões suportam a maioria das afirmações na Web acerca da perda de peso e controlo de ataques; no entanto, esses estudos focam-se mais nos efeitos a longo prazo, em vez de a curto prazo; bem como as implicações em termos de saúde e um certo ceptismo adicional. Seja como for, as pesquisas desafiam realmente, de forma científica, algumas das afirmações mais extremas.

De acordo com os especialistas, as dietas que limitam os carboidratos, resultam realmente em perda de peso. “O conteúdo de carboidratos da dieta de perda de peso, pode ter um papel importante no desenvolvimento das mudanças metabólicas que ocorrem durante a redução de peso” (Racette 1995). A maioria da investigação científica neste campo, examina a perda de peso em termos de dietas baixas em carboidratos, versus as dietas baixas em gordura.

E afirmam que, a perda de peso é mais rápida quando a ingestão de carboidratos é baixa em oposição á ingestão de gordura. “A composição da dieta influenciou a perda total de peso, com os indivíduos que seguiram a dieta de baixos carboidratos a perder maiores quantidades de peso do que aqueles que seguiram a dieta baixa em gordura” (Racette 1995). No entanto, as pesquisas também indicam que “As dietas Cetogénicas são muito inconsistentes” (Wing 1995).

Os estudos de laboratório afirmam também que enquanto as dietas Cetogénicas causam uma perda de peso, essa perda é temporária se regressar aos hábitos alimentares normais e a dieta for a única forma utilizada na redução de peso. De forma a obter uma perda de peso óptima e a longo prazo, bem como uma saúde corporal ideal, deve ser mantido um regime alimentar saudável em conjunto com uma quantidade regular de exercício (Racette 1995)

Factos científicos acerca das dietas Cetogénicas e controlo da epilepsia

As dietas Cetogénicas foram inicialmente investigadas por volta de 1920s como sendo uma opção de tratamento para aqueles com epilepsia intratável. Como resultado da inovação em termos de medicação, a popularidade da dieta diminui de forma significativa; no entanto, tem ressurgido recentemente como terapia de sucesso. A maioria da investigação neste campo, tem-se centrado em volta das crianças.

A investigação afirma que “as crianças que respondem á dieta, tornam-se, usualmente, mais alerta e muitas são capazes de ganhar ou recuperar capacidades de desenvolvimento” (Fieschtner 1995). A evidência científica sublinha que “o jejum exerce um efeito anti-convulsivo. Assume-se que, as Cetonas, geradas pelo jejum ou numa dieta Cetogénica, contribuam para este efeito terapêutico” (Lammer 1995).

As dietas Cetogénicas utilizadas numa tentativa de controlar os ataques, são também habitualmente acompanhadas de medicação. Os investigadores sublinham que, o mais pequeno desvio da dieta, pode causar a descida da Cetose, e o reaparecimento dos ataques. Existem muitos carboidratos ocultos nas formas de medicação líquida e oral.

Como resultado, têm sido desenvolvido pesquisas no sentido de reduzir a ocorrência de recorrência de ataques apesar de seguirem uma dieta estrita (Feldstein 1996). Nesses estudos, foi determinado que “os medicamentos orais e em cápsulas, usualmente, contêm uma quantidade de carboidratos muito mais baixa que os medicamentos em forma liquida, e devem ser utilizados sempre que possível” (Feldstein 1996).

Pesquisas posteriores suportam muitas das afirmações colocadas na Web, de que, de forma a manter o controlo dos ataques de epilepsia, deve ser mantido em todas as refeições, um rácio de 4:1 de Gordura:Proteina mais carboidratos.

É também essencial  monitorizar não só a composição da medicação, como também a pasta de dentes, elixir bocal, pastilhas elásticas, etc. (Lamers 1995). Os estudos indicam também que embora muitos produtos afirmem não conter açúcar, podem no entanto, conter sorbitol, que contem quantidades significativas de outros carboidratos. (Feldstein 1996).

Quais são os efeitos conhecidos das dietas Cetogénicas? E os desconhecidos?

Tal como foi mencionado anteriormente, as dietas Cetogénicas causam um efeito de Cetose. A Cetose  é”caracterizada pelo aumento dos níveis de químicos conhecidos como Cetonas, que são produzidas pelo corpo como um composto secundário da combustão de gordura” (leung 1995).

Isto pode levar a que as pessoas que fazem dieta e as crianças com ataques epilépticos, se sintam cansadas e letárgicas. Mais especificamente em relação às crianças, os sintomas podem incluir “náuseas, fraqueza, aumento da sudação, e perda de concentração”.

Caso isto aconteça, deve ser administrado á criança uma pequena quantidade de sumo de laranja, numa tentativa de prevenir a Cetose. Efeitos secundários adicionais incluem, flatulência, obstipação, e mau hálito. Também pode provocar irritabilidade e mal-estar psicológico. Quando o estado Cetónico é eliminado pela ingestão de carboidratos, os que seguem esta dieta e os investigadores, afirmam que a perda de peso pára ou diminui, e inevitavelmente, volta-se a ganhar peso (Wing 1995).

Para além disso, continuam a ser pesquisados os efeitos desconhecidos associados ao uso contínuo da dieta Cetogénica. Pensa-se que a Cetose possa influenciar a performance cognitiva e disposição geral, no entanto, estudos como os efectuados por H. Lloyd, concluíram que deve ser realizada mais pesquisas de forma a determinar isso.

Conclusão

Como individuo que faz dieta, sim, uma dieta Cetogénica estrita, limitando os carboidratos e proteína, irá resultar em perda de peso. No entanto, está provado que esta perda de peso acontece a curto prazo e uma vez que regresse aos seus antigos hábitos alimentares, também regressará o peso que perdeu.

Os investigadores continuam a estudar os efeitos, ambos positivos e negativos, das dietas Cetogénicas. Em termos de perda de peso, o ideal para manter e perder peso seria uma dieta moderada, mudança do estilo de vida, e pratica regular de exercício.

A dieta Cetogénica usada para controlo de ataques epilépticos, recomenda que as crianças saíam da dieta após um máximo de 2 anos. Embora as dietas Cetogénicas estejam associadas e uma ocorrência menor de ataques, a medicação também proporciona resultados positivos. Á medida que são feitas novas descobertas no campo de medicina e novas dietas continuam a aparecer, devemos tornar-nos cultos e pesquisar bastante antes de assumir potencias riscos para a saúde.

Deixe uma resposta