Tudo acerca do Ultimate Hipertrophy Training – 8ª Parte

As dietas do programa UHT.


Não importa o quão sofisticado seja o programa de treino que segue, se não fornecer uma nutrição adequada ao seu corpo, os seus esforços de fortalecimento muscular no ginásio serão em vão. Tal como foi discutido nas secções anteriores, a resposta dos nossos corpos ao exercício é parcialmente controlada pelos nutrientes que estão disponíveis para ele.

A mTOR que controla se vai ou não ocorrer crescimento muscular e que é sinalizada a seguir um estímulo de treino é predominantemente uma via sensorial da energia e nutrientes! O treino é apenas a chave que define o processo em movimento

Na presença de fontes de energia adequada, a via mTOR irá “verificar”a disponibilidade de aminoácidos, leucina, em particular, dentro da célula. Ela pode ser activada se houver recursos suficientes de aminoácidos no exterior da célula (a glutamina é um factor limitante) E se a célula está adequadamente hidratada e se os níveis de insulina plasmática são suficientes.

Se qualquer um desses factores estiver em falta, o seu corpo vai parar de enviar sinais para um crescimento muscular e a sessão de treino terá sido desperdiçada. Por esta razão, as dietas listados abaixo são projectados para optimizar os níveis de leucina e glutamina em torno da sessão de treino, proporcionando os níveis adequados de carboidratos para estimular os níveis de insulina sem estimular os ganhos de gordura corporal.

A dieta abaixo é indicada para o atleta médio que procura obter ganhos de massa muscular magra (Base UHT).

Além disso, há ajustes para cada dieta e para cada fase do programa UHT, a fim de maximizar os resultados.

A dieta base do UHT.

07:00

  • 5g de cápsulas BCAA

07:30

  • 100 gramas de aveia com passas e sementes de linho
  • Uma proteína misturada com a aveia, com adição de 5g de creatina.
  • Uma multivitaminico/mineral/antioxidante
  • 5g de óleo de peixe

10:30

  • 3 bolos de arroz, uma peça de fruta
  • 1 porção de mistura de proteína (caseína + whey) misturada com água

13:30

  • 100 gramas de macarrão de trigo integral com uma posta de salmão e legumes

16:30

  • Frango, peixe ou carne branca com arroz ou macarrão, legumes.

05:30 (Pré-treino)

  • 1 dose de suplemento pré-treino NO/Pump

06:15 (Durante o treino)

  • 5g de cápsulas de BCAAs, 50g de carboidratos simples + electrólitos.

6:45pm (Pós-treino)

  • Um serviço de bebida de recuperação

07:30

  • Bife ou peito de frango com uma batata grande cozida, salada de milho na espiga e uma grande salada ou legumes
  • Um multivitaminico/mineral/antioxidante

10:30

  • 1 banana
  • 1 porção de mistura de proteínas ou de caseína, 5g de óleo de peixe.

2ª fase da dieta base do UHT / Adições

  • Na 2ª fase as necessidades calóricas aumentam e o volume de treino sobe.
  • Adicione 1 dose adicional de soro de leite.
  • Adicione uma terceira colher de pó de carboidratos durante o treino.
  • Adicione 30-60g carboidratos de alimentos integrais ou seja, mais 50g-80g de aveia ou massa / arroz / macarrão a uma refeição.
  • Stack da 2ª Fase – HMB para compensar o catabolismo das longas sessões, CLA para ajudar a garantir que as calorias extras serão usadas ​​para construir músculo e não armazenadas como gordura, um balde de Whey para fornecer a proteína extra.

3ª fase da dieta base UHT / Alterações

  • Elimine os carboidratos adicionais que adicionou na 2ª fase.
  • Adicione outro serviço de whey.
  • Adicione 10g de L-glutamina, juntamente com os BCAAs, e outros 10g antes do treino.
Este artigo faz parte de uma série de 8 artigos. Pode ler os restantes artigos mais abaixo.

Fonte!

Avatar

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.