Super bebés revelam a chave para os genes da força

É conhecida por miostatina, mas poderia muito bem ser chamada de kriptonite, porque é o que faz com que cada um de nós se sinta como o Clark Kent.

Esta proteína indica aos seus músculos quando devem parar de crescer, e, nos últimos anos temos visto dois bebés que nascerem com um gene mutante que os impede de produzir a miostatina suficiente. O resultado? Super Bebés. E como qualquer mutação surpreendente, os cientistas estão estudando para ver se e como, todos nós poderíamos ser musculosos, tal como essas criancinhas.

Pode um bebé desbloquear o gene da força?

O primeiro super bebé nasceu na Alemanha em 2004. Embora seu nome nunca tenha sido divulgado, imagens demonstraram que o seu físico jovem continha quase duas vezes tanto músculo como outros bebés. Mais á frente, em 2005, no Michigan, O Sr. e Sra. Hoekstra adoptaram um menino chamado Liam. Que começou muito rapidamente a desenvolver músculo a uma velocidade espantosa.

Pendurava-se em anéis de ferro numa posição de cruz apenas com cinco meses, fazia flexões com 9 meses, Liam é o segundo super bebé. A sua condição, agora conhecida como hipertrofia muscular relacionada com a miostatina, abre-lhe o apetite, torna-o definido e forte. Veja a sua foto abaixo.

Liam Oekstra com apenas 3 anos e já a levantar halteres com 2 quilos, tendo apenas 17 quilos de peso.
Uma das fotos que mostra o físico do super bebé alemão

Com Liam, os cientistas tinham uma prova de que poderia existir uma mutação genética que faz com que um ser humano desenvolva músculo de forma natural. Sem sequer tentar. Liam tem pouca ou quase nenhuma gordura corporal, pode levantar pesos de sete libras com os braços estendidos (ele próprio pesa apenas 30 libras) e tem abdominais visíveis. Agora, com quase quatro anos,

Liam está a ter aulas de ginástica, mas esta é mais uma válvula de escape para a sua energia do que uma explicação para o seu físico. Sem dúvidas, é a falta de miostatina que o está ajudar a obter um físico musculado.

 

A proteína que limita a síntese de proteina

Wendy, o schwarzenegger dos cães.

O bloqueio da miostatina demonstrou ter efeitos drásticos em animais além dos humanos. Testes em laboratórios com miostatina desenvolveram ratos até às proporções de Schwarzenegger.

Um cão chamado Wendy tem uma condição bizarra que diminuiu a sua produção de miostatina. Uma linhagem de gado conhecida como “Belgian Blue”está predisposta a condições genéticas que reduzem a produção da proteína … e uau, você pode realmente ver isso.

Olhando para as fotos de cada um desses animais, estou impressionado com o absurdo da sua musculatura. É como se alguém tivesse distribuído pesos livres no jardim zoológico.

O que não quer dizer que as aplicações de inibidores da miostatina seriam um absurdo. Médicos, como Louis Kunkel do Hospital Infantil de Boston, andam há muito tempo à procura de uma cura para a distrofia muscular (DM).

É a mais comum das doenças genéticas e poucos doentes conseguem chegar à idade adulta. Um bloqueador de miostatina poderia ajudar essas crianças a sobreviver e talvez até a viver uma vida normal. Apenas seriam necessárias mudanças relativamente pequenas ao nível da proteína: 20-50%.

O boi belga é um exemplo de um animal com níveis muito baixos de miostatina

No entanto, quando coloca a palavra “miostatina” na pesquisa do Google, você não encontra fóruns na web dedicados à cura da distrofia muscular.

Desde a investigação inovadora em 1997 por Alexandra McPherron, Se-Jin Lee, e Kambadur Ravi ter provado os efeitos da miostatina, a discussão centrou-se sobre um tema: o bloqueio da miostatina, a fim de se obter um físico musculado, fitness, definido.

Seja como for que o pronuncie, o caminha para a formulação de  um tratamento que crie músculo – com pouca necessidade de exercício  – é ultrapassada pela necessidade médica da procura da cura para a DF.

Agora que um gene humano foi associada ao bloqueio da miostatina só posso prever que essa procura irá aumentar dramaticamente. Era de esperar, que já é possível comprar “bloqueadores da miostatina”, em forma de suplementos desportivos.

É óbvio que não posso comentar sobre a veracidade das afirmações feitas por esses produtos, mas você pode querer pensar sobre eles como estando na mesma linha das ofertas de … outros …er… “aumentadores” recebidas on-line.

Mulheres e super crianças em primeiro

A mãe de Liam tem hesitado em permitir que os média entrem na vida do seu jovem filho. Justamente ela teme que a cobertura mediática poderia transformar a existência de Liam num circo. Ainda mais refugiado no anonimato, o bebé super alemão não está a dar entrevistas.

No entanto, eles também estão envolvidos pelo público, no entanto, foram retiradas amostras genéticas, e sem duvida que continuarão a ser retiradas amostras à medida que for amadurecendo. Usando essa informação, não é uma questão de se o gene da miostatina poderia ser modificado noutras, é uma questão de tempo.

Portanto, a procura existe, e a possibilidade está a chegar. O que significaria ter um tratamento genético disponível que irá torná-lo permanentemente capaz de construir músculo com pouco esforço? Primeiro, eu espero que isto signifique que os que sofrem de distrofia muscular, SIDA e outras doenças debilitantes irão encontrar alívio para a atrofia muscular.

Em segundo lugar, e talvez não trivialmente, isso significaria uma nova série de testes anti-doping em competições desportivas. Mas o mais importante, será um sinal de que os seres humanos estarão a caminho de modificar os seus corpos para se integrarem nas suas vidas e não o contrário.

A partir do estudo de 1997 sobre o bloqueio da miostatina em ratos. A hipertrofia é evidente.

Neste estudo a hipertrofia foi notória.

A manipulação genética é o verdadeiro cálice sagrado da aventura da modificação corporal. A maior parte destas pesquisas têm estado concentradas na compreensão do propósito de cada sequência do genoma. Mas com a miostatina, isso pode ser desnecessário.

A maioria das pessoas não irá interessar-se pelo que um milhão de genes diferentes fazem quando modificar apenas um, poderá proporcionar-lhes o corpo atlético ideal.

Essa é uma receita para o desastre. Desejamos que Liam Hoekstra tenha uma vida feliz e saudável. Mas conhecendo os efeitos de outros tipos de crescimento descontrolado, isso poderá provocar problemas de saúde complexos, devemos esperar que haja um preço a pagar pelos seus dons incríveis (lembre Andre the Giant).

Nós ainda não conhecemos totalmente os efeitos da miostatina na musculatura lisa e cardíaca. O desenvolvimento de órgãos pode ser beneficiado ou ser atrofiado. Enquanto os investigadores são rápidos a sublinhar que a força dos ligamentos e tendões não coincide necessariamente com a força muscular. Liam já tem que trabalhar um pouco mais para desenvolver a flexibilidade comum às crianças da sua idade.

Os genes da miostatina têm que ser compreendidos num contexto mais amplo, antes de se tornarem parte de um léxico geral da engenharia genética. Vamos esperar que a procura de desenvolvimento muscular sem treino seja suficientemente controlada para esperar por ele. Antes de podermos construir super-homens teremos que os obter à moda antiga: deixando os super bebés crescerem por si.

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.

Comentários fechados.