Sulforafano – Um anticatabólico natural

Sulforafano – Um anticatabólico naturalSe você treina até ao ponto da exaustão, poderá beneficiar com a toma de um suplemento que contenha sulforafano, um composto que esta naturalmente presente nos vegetais brássicas.

De acordo com um estudo realizado em animais publicado por bioquímicos na Alma Mater Studiorum Universita di Bologna no Journal of Applied Physiology, o sulforafano protege as células musculares durante os esforços extremos.

Na verdade, o sulforafano não está presente nos brássicas frescos. Acontece que os vegetais como os rabanetes, couve, brócolos e couve-flor contêm o glufosinato de glucorafanina.

Mas se cozinhar couve, cortá-la e mastiga-la –os microrganismos dos seus intestinos irão digerir e transformar  o composto em sulforafano.

Os resultados dos estudos realizados em tubos de testes, sugerem que o sulforafano é uma substância muito interessante para os atletas. O sulforafano induz as células-tronco a desenvolverem-se em células musculares e desativa a miostatina, uma proteína inibidora da síntese de proteína.

A maioria dos nutricionistas considera que o sulforafano é apenas uma substância que potencia a atividade dos antioxidantes endógenos.

Os epidemiologistas suspeitam que o sulforafano é parte da razão pelo qual as pessoas que ingerem grandes quantidades de vegetais do tipo couve têm uma percentagem bastante menor de probabilidades de desenvolver cancro do que as pessoas que nunca ingerem brássicas (1).

Uma dieta que seja rica em vegetais do tipo couve elimina compostos agressivos para o organismo e portanto previne que as células saudáveis se transformem em células cancerígenas. Este estudo italiano tem o mesmo ponto de vista dos estudos epidemiológicos.

Durante a realização deste estudo, os investigadores administraram a ratos uma porção diária de 25 mg de sulforafano por kg de peso corporal durante três dias, injetando-o diretamente nos intestinos dos ratos. Um grupo de controlo não recebeu substâncias ativas.

Após três dias de suplementação, os investigadores colocaram metade dos ratos no grupo de controlo e metade dos ratos no grupo do sulforafano para correrem até ao ponto da exaustão. Depois os italianos estudaram os músculos e o sangue dos ratos.

Depois os italianos formaram 4 grupos de animais de teste:

  • O grupo C não correu e não recebeu sulforafano.
  • O grupo E correu e também não recebeu sulforafano.
  • O grupo S não correu, mas recebeu sulforafano.
  • O grupo ES correu e também recebeu sulforafano.

As figuras abaixo mostram que os investigadores encontraram níveis mais baixos de creatina kinase e LDH no sangue dos ratos que tinham corrido no tapete rolante quando receberam sulforafano. Isso é um indicador de menores danos musculares.

Os investigadores encontraram menores concentrações de malondialdeído – um indicador de danos provocados por radicais livres – e uma maior atividade antioxidante nos músculos do grupo ES do que no grupo E.

Para além disso, os investigadores encontraram níveis mais elevados das enzimas antioxidantes glutationa-S-transferase e glutationa-reductase nos músculos do grupo ES do que nos do grupo E.

Sulforafano – Um anticatabólico naturalSe esses efeitos também ocorrerem nos seres humanos, então a suplementação com sulforafano é uma perspectiva interessante para os atletas. O sulforafano poderá acelerar a recuperação muscular ou tornar possível a realização de treinos mais intensos. Um problema é a dosagem. O equivalente humano da dose utilizado na experiência é extremo: 200-400 mg por dia.

Os investigadores concluíram:

São necessários mais estudos para definir se a administração oral de sulforafano através de suplementos dietéticos também é capaz de proporcionar efeitos protetores semelhantes.

Estamos agora a avaliar em modelos de ratos, a possibilidade da administração dietética de extratos enriquecidos com sulforafano.

Nota: Brássica é a designação dada a um género botânico que inclui vegetais como o repolho, couve-flor, brócolos  couve de Bruxelas e raízes como o nabo e o rabanete.

Referência! 

Deixe uma resposta