Substitutos de refeições – Uma forma mais eficiente de perder peso?

Os substitutos de refeições são produtos alimentares usados para substituir alimentos e que, geralmente, substituem pelo menos uma refeição por dia e incluem pelo menos uma refeição composta por alimentos convencionais numa ou mais refeições, com o objetivo de perder peso ou manter a perda de peso.1

Este tipo de produtos incluem não só batidos, barras e sopas, mas também refeições com porções controladas de alimentos convencionais, tais como cereais de pequeno-almoço ou arroz.1

Apesar de serem produtos de venda livre e de estarem disponíveis num grande número de diferentes tipos de estabelecimentos comerciais, raramente são usados por aqueles que tentam perder peso2 e, geralmente, as diretrizes clínicas para controlo do peso também não recomendam o seu uso.1

Mas será que trocar uma ou mais refeições por dia por um produto deste género facilita a perda de peso e/ou a manutenção do peso perdido?

O estudo

Recentemente, foi publicada uma meta-análise que teve como objetivo avaliar o efeito de intervenções que incluíram substitutos de refeições, em comparação com outros tipos de dietas, na perda de peso após 1 ano, em adultos com excesso de peso ou obesidade.1

Este trabalho incluiu 23 estudos, onde participaram 7884 voluntários adultos, com uma média de 47,7 anos de idade e um IMC de 34,5.

A duração média da intervenção de perda de peso foi de 20 semanas e 20 estudos também incluíram uma segunda fase de uso de substitutos de refeições, para uma perda de peso continuada ou manutenção de peso, sendo que a duração média desta fase foi 42 semanas.1

Resultados

Todos os estudos incluídos reportaram que as intervenções que incluíram substitutos de refeições foram tanto ou mais eficientes do que intervenções comparativas.

No final de 1 ano:

  • Os indivíduos que incorporaram substitutos de refeições na sua dieta, perderam, em média, mais 1,44 kg, em comparação com outras dietas.
  • Aqueles que seguiram uma dieta com substitutos de refeições, juntamente com suporte, perderam em média mais 2,22 kg, em comparação com outras dietas com suporte e mais 3,87 kg em comparação com outros tipos de dieta sem suporte.
  • Os voluntários que seguiram uma dieta contendo substitutos de refeições e que contaram com um nível elevado de suporte perderam, em média, mais 6,13 kg, em comparação com outras dietas alternativas e um nível de suporte regular.

Apenas dois estudos reportaram resultados após 4 anos, mas ambos reportaram que a mudança de peso, a partir do valor inicial e até 4 anos, favoreceu o grupo do substituto de refeições comparativamente ao grupo de controlo.

Este trabalho revelou que os participantes que seguiram uma dieta contendo substitutos de refeições, em comparação com uma dieta contendo apenas alimentos, perderam 1,44 kg adicionais ao final de 1 ano, e essa diferença parece ser manter-se durante até 4 anos.

Para além disso, a incorporação de substitutos de refeições em programas de perda de peso também aumentou a proporção de participantes que atingem ≥5% e ≥10% de perda de peso, num período de um ano.

Estes investigadores teorizam que as porções controladas, com uma quantidade fixa de energia, podem facilitar a adesão a uma dieta de restrição energética.

De acordo com os autores deste trabalho:

“Programas que incorporam substitutos de refeições conduzem a uma maior perda de peso no final de 1 ano do que programas comparativos e devem ser considerados uma opção válida para o controlo do excesso de peso e obesidade na comunidade e em outros locais de cuidados de saúde.”

“Os conselhos e orientações fornecidas pelos médicos para incentivar o seu uso podem gerar benefícios, a um custo mínimo para os profissionais de saúde.”

De notar que, para além de poderem promoverem uma maior perda de peso, os substitutos de refeições também podem melhorar a qualidade nutricional global da dieta.1,3-5

Clique para mostrar/ocultar as referências

  1. Astbury NM, Piernas C, Hartmann-Boyce J, Lapworth S, Aveyard P, Jebb SA. A systematic review and meta-analysis of the effectiveness of meal replacements for weight loss. Obesity reviews : an official journal of the International Association for the Study of Obesity. 2019;20(4):569-587.
  2. Hartmann-Boyce J, Aveyard P, Koshiaris C, Jebb SA. Development of tools to study personal weight control strategies: OxFAB taxonomy. Obesity (Silver Spring). 2016;24(2):314-320.
  3. Birks S, Peeters A, Backholer K, O’Brien P, Brown W. A systematic review of the impact of weight loss on cancer incidence and mortality. Obesity reviews : an official journal of the International Association for the Study of Obesity. 2012;13(10):868-891.
  4. Christensen R, Bartels EM, Astrup A, Bliddal H. Effect of weight reduction in obese patients diagnosed with knee osteoarthritis: a systematic review and meta-analysis. Annals of the rheumatic diseases. 2007;66(4):433-439.
  5. Rock CL, Flatt SW, Sherwood NE, Karanja N, Pakiz B, Thomson CA. Effect of a free prepared meal and incentivized weight loss program on weight loss and weight loss maintenance in obese and overweight women: a randomized controlled trial. Jama. 2010;304(16):1803-1810.

Avatar

Siga-nos através das redes sociais.