Princípios Weider que Funcionam – Séries Gigantes

Ao longo da sua vida, Joe Weider, também conhecido como Master Blaster, reuniu um conjunto de conhecimentos e técnicas de treino de musculação e resumiu-os nos chamados Princípios Weider.

Dentre os princípios mais conhecidos temos as Séries Gigantes, as quais elevam a intensidade dos treinos a níveis extraordinariamente elevados.

Se nas tri-séries, tal como o próprio nome indica, são executadas três séries seguidas, com pouco ou nenhum descanso entre exercícios para o mesmo grupo musculares, nas séries gigantes executam-se pelo menos quatro exercícios diferentes seguidos para a mesma parte corporal. Também aqui o tempo de descanso entre exercícios é reduzido ao mínimo possível, devendo-se passar de um exercício para outro o mais rápido que conseguir.

Após ter completado uma série gigante, pode e deve descansar durante 2-5 minutos antes de dar início à próxima série gigante.

A utilização das séries gigantes será mais adequada para o treino de grupos musculares grandes, como as pernas ou os dorsais, que consigam tolerar um grande volume de treino e com mais resistência à fadiga.

Um exemplo de uma série gigante para as pernas poderia ser:

Repita esta sequência três ou quatro vezes para “destruir” totalmente as suas pernas, desafiar o seu sistema cardiovascular, e testar a sua resiliência mental.

A aplicação deste tipo de treino permite reduzir, de forma significativa, o tempo de conclusão dos treinos com pesos, o que será muito vantajosa para aqueles que têm pouca disponibilidade para treinar.

Dada a natureza desta técnica de treino, aconselha-se vivamente a sua aplicação apenas sob supervisão atenta de um companheiro de treino e, preferencialmente de um profissional de educação física.

Numa fase inicial, também não será descabido o uso de cargas mais moderadas, de modo a conhecer e estabelecer as suas capacidades e os seus limites aquando da aplicação deste princípio.

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.

Deixe um comentário