Princípios Weider que funcionam – Treino Instintivo

Princípios Weider que funcionam – Treino InstintivoJoe Weider, também conhecido como o “Master Blaster”, permanece uma das figuras mais controversas do mundo do fitness e culturismo. Ainda assim, amado ou odiado, a extrema influência que teve em praticamente todos os ginásios ao redor do globo não pode ser negada.

Joe popularizou os princípios Weider, uma compilação de guias e métodos para ajudar os culturistas e praticantes de musculação a atingir o seu potencial máximo. Embora esses princípios sejam muitas vezes confundidos com “ciência de ginásio”, acontece que muitos desses princípios têm investigações sólidas para suportar o seu uso. Aqui estão seis dos meus favoritos.

Depois do nosso artigo anterior, onde expusemos os princípios de treino de Joe Weider, irá seguir-se agora uma série de artigos onde iremos analisar de forma mais detalhada os princípios de treino que têm suporte ou estudos científicos que realmente funcionam. Aqui está um dos meus favoritos.

Treino Instintivo

O treino instintivo dita que a intensidade do treino deve ser baseada na forma como se sente durante uma dada sessão. Em essência, se usar uma combinação de experiência e “instinto” para guiar os seus treinos.

Isto ajuda a resolver o fato de que influências exteriores como a privação de sono, nutrição, problemas de relacionamentos, stress, dores podem afetar de forma negativa a sua capacidade de treinar no seu máximo numa base diária.

Principios de treino Weider
Joe Weider foi um dos principais promotores da musculação e do culturismo.

Pesquisas recentes parecem suportar a técnica do treino instintivo. Nos círculos científicos, esta estratégia foi apelidada de “treino auto-regulatório” e os investigadores avaliaram a sua aplicabilidade em vários modelos de periodização flexíveis.

Num estudo recente (McNamara et al, 2010), 16 voluntários praticantes de musculação principiantes foram divididos em dois grupos de treino.

Todos os participantes realizaram o mesmo volume de treino e o mesmo esquema de repetições máximas (10 RM, 15 RM, e 20 RM) duas vezes por semana, exceto no sentido em que um grupo realizou o programa numa forma estrita enquanto ao outro grupo foi permitido que escolhessem quando realizar os treinos atribuídos, com base na disposição (física e psicológica) que sentiam.

No final do período de treino de 12 semanas, aqueles a quem foi permitido que treinassem de forma instintiva, aumentaram a força no exercício prensa de pernas por 62 kg em comparação com um aumento de apenas 16 kg no grupo de controlo.

Agora, apesar desses resultados impressionantes em voluntários principiantes, o treino instintivo é geralmente mais adequado para os praticantes de musculação mais avançados. Para obter os melhores benefícios, deve-se estar altamente sintonizado com o seu estado mental, físico e emocional e a forma como esses fatores afetam a sua capacidade de treino.

Esta capacidade só é desenvolvida ao longo de bastante tempo dedicado aos treinos. Um principiante simplesmente ainda não tem as capacidades de treino suficientes para compreender qual a sua capacidade diária para aplicar o máximo desempenho, o que pode conduzir a resultados medíocres.

Também é importante compreender que o treino instintivo tem aspetos negativos. Nomeadamente, a menos que esteja altamente motivado para treinar, torna-se tentador deixar-se levar pela preguiça. A natureza flexível da estratégia proporciona uma desculpa fácil e rápida para facilitar as coisas, mesmo se estiver a sentir-se bem.

Por isso, para ser honesto consigo. Se você é um indivíduo que precisa de ter um regime de treino para conseguir manter-se disciplinado, então um programa de periodização tradicional poderá ser uma melhor opção.

Por outro lado, não pode levar isto ao extremo e pensar que não há problema em deixar-se levar até níveis de treino extremos. Recorde-se que o corpo necessita de recuperação adequada para regenerar os seus recursos. Caso contrário irá entrar em excesso de treino muito rapidamente e os progressos irão estagnar.

Por isso, independentemente de sentimentos subjetivos, assegure-se de incluir ciclos de deloading ou de alívios da carga ao longo do seu programa de treino.

Leia também os restantes artigos desta série:

Siga-nos através das redes sociais.

Deixe uma resposta