Porque motivo as dietas não funcionam?

Porque motivo as dietas não funcionam? Ao pesquisar sobre dietas e exemplos de dietas nos vários sites que abordam este tema, bem como em revistas que me chegam às mãos, dou-me conta de um erro muito grave, que a grande maioria das pessoas não reconhece.

Todos os dias, milhares de pessoas começam uma nova dieta, na maioria das vezes para perder peso e por vezes para ganhar massa muscular. Pesquisam na internet ou em qualquer revista da sua preferência, vêm uma dieta que lhes parece indicada e que promete resultados rápidos e visíveis em muito pouco tempo.

Para além disso é a nova dieta da moda, e até poderá prescrita por um nutricionista. E sendo assim, desde que a siga à risca, não há hipóteses de falhar, de certeza que irá obter os resultados que procura, certo?

Errado! Na realidade isso não acontece. Em parte porque muitas das vezes as pessoas desviam-se e vão-se esquecendo de seguir a dieta, retomando aos poucos os seus hábitos alimentares anteriores. Mas o principal problema está em que…

A dieta não foi feita para si!

É isso mesmo. O maior erro que vejo nessas dietas publicadas e propagadas em tudo o que é meios de comunicação, inclusive em sites dedicados à nutrição, desporto e saúde é este. Na grande maioria das vezes, essas dietas são formuladas e publicadas sem uma indicação clara do tipo de indivíduo a que se indica, e é impossível que sejam indicadas para todo o tipo de população, e porquê?

Porque somos todos ligeiramente diferentes: Os indivíduos, tal como o próprio nome indica, possuem características individuais, que os distinguem uns dos outros. As pessoas têm sexos, alturas, peso e percentagens de gordura corporal diferentes umas das outras.

E todos esses fatores têm influência no tipo de dieta adequada para si, especialmente no que diz respeito ao número de calorias que o seu corpo despende por dia e na quantidade de calorias que terá que ingerir para perder ou ganhar peso.

Podemos dizer que seguir / copiar uma dieta que viu em alguma publicação é semelhante a ir a uma sapataria comprar um par de sapatos sem os experimentar e sem ter em conta o número que calça. É muito provável que os sapatos não sejam os adequados para si.

Número de calorias

O fator mais importante, e também o mais esquecido e/ou desconhecido pela maioria das pessoas, e para além disso também amplamente ignorado pela maioria dos sites e publicações que divulgam e promovem dietas é o número de calorias ingeridas, ou por outras palavras, as leis da termodinâmica.

Colocando as coisas em termos simplistas, as leis da termodinâmica estipulam que:

  • Para manter o peso atual, as pessoas têm que ingerir o mesmo número de calorias que gastam por dia, de forma a manter um equilíbrio energético.
  • Para perder peso, as pessoas têm que ingerir menos calorias do que as que o corpo gasta por dia, para que o corpo seja obrigado a recorrer e a gastar tecido corporal (gordura e massa muscular) para satisfazer essas necessidades.
  • Para ganhar peso, as pessoas têm que ingerir mais calorias por dia do que o corpo gasta, de forma a suportar o gasto energético que implica a deposição de novo tecido corporal e a manutenção energética desse mesmo tecido adicional (massa muscular e gordura).

Ora como na maioria das vezes as dietas publicadas não descrevem o número de calorias da dieta, e uma vez que a maioria das pessoas que as seguem não fazem a mínima ideia da quantidade de calorias que necessitam por dia para manter o seu peso corporal… O resultado final de seguirem uma determinada dieta é… completamente imprevisível…

Existem várias coisas que podem acontecer aqui:

  • Pode perder peso (mesmo que siga uma dieta para ganhar peso)
  • Pode ganhar peso (mesmo que a dieta seja indicada para perder peso=
  • Pode manter o peso atual (mesmo que siga uma dieta para perder ou ganhar peso)

Para além disso, corremos o risco de:

  • Perder peso de forma demasiado rápida: Uma ingestão calórica demasiado baixa, poderá produzir uma diminuição de peso demasiado rápida, com consequências negativas para a saúde e composição corporal. Irá perder mais massa muscular, irá ficar fatigado e sem energia mais rapidamente e irá aumentar os níveis de cortisol e baixar os da testosterona, hormona da tiroide, etc.
  • Ganhar peso de forma demasiado rápida: Caso pretenda ganhar massa muscular, ganhar peso de forma muito rápida do que o seu potencial genético atual, irá fazê-lo ganhar sobretudo gordura (Por exemplo, se é um principiante de musculação, poderá ganhar massa muscular e portanto peso corporal, do que um praticante veterano que já conta com mais de 2 anos de treino. Regra geral, e excepto durante os primeiros meses de treino, não se deveria ganhar mais que 1 kg por mês.
  • Sofrer carências nutricionais: Uma dieta mal estruturada, demasiado agressiva, com rácios de macronutrientes errados (percentagem de proteína, gordura e carboidratos), focada em determinados alimentos e/ou com os alimentos errados, poderá deixá-lo/a com graves carências nutricionais que poderão constituir um perigo para a sua saúde.

E isso pode acontecer simplesmente porque… A dieta não foi feita para si.

Este alimento engorda?

Porque motivo as dietas não funcionam?
Nenhum alimento engorda por si só. É a soma de tudo o que come ao longo do dia que determina se perde, mantém ou ganha peso.

Fico sempre surpreendido quando alguém me pergunta se este ou aquele alimento engorda. Ou quando alguém me diz, completamente convencido, que determinado alimento o/a faz engordar.

Ora isso não é verdade. Nenhum alimento por si engorda. O que engorda, ou melhor, ou aumento do peso é provocado por uma ingestão excessiva de calorias.

É o número total de calorias que ingere durante os dias e que obtém a partir de todos os alimentos que constituem a sua dieta, que irá determinar se ganha, perde ou mantém o peso atual.

Dito isto, é verdade que existem alimentos muito mais densos/ricos em calorias do que outros e estes devem ser evitados quando se pretende perder peso, especialmente quando se trata de alimentos industrializados.

Estruturar uma dieta adequada para si

Uma dieta adequada para si, deverá ter em conta as seguintes variáveis:

  • Sexo: Os indivíduos do sexo masculino gastam um maior número de calorias do que os do sexo feminino.
  • Peso: O seu peso atual influencia o número de calorias que gasta por dia.
  • Altura: Quanto mais alto for, maior irá ser o número de calorias que gasta por dia.
  • Idade: Quando mais velho for, menos calorias irá gastar por dia.
  • Nível de atividade física: Como deveria ser óbvio, o seu nível de atividade física influencia o número de calorias que gasta por dia.
  • Percentagem de gordura corporal: Este valor é importante para determinar a composição corporal. Pode ser medido com pregas adiposas ou aparelhos especiais.
  • Condições médicas: Determinados problemas de saúde poderão diminuir o ritmo metabólico.
  • Alergias alimentares: Uma dieta adequada para si não poderá incluir alimentos aos quais é alérgico/a.
  • Uso de medicamentos: Determinados medicamentos poderão diminuir ou aumentar o ritmo metabólico.
  • Necessidade calórica diária atual: O número de calorias que gasta por dia, esta variável também em conta o seu sexo, idade, peso, altura, nível de atividade física, % de gordura corporal.
  • Objetivo pretendido: Poderá ser perder peso/gordura, para o qual será indicada uma dieta de défice calórico, ganhar peso/massa muscular, para o qual será indicada uma dieta de excesso calórico, e manter o peso corporal, para o qual será indicada uma dieta de manutenção calórica.
  • Alimentos que não gosta/não consegue ingerir: Qualquer dieta estará condenada logo à partida se incluir alimentos que não consegue ou não gosta de comer.

Nota: Tanto para perder como para ganhar peso deverá selecionar um valor entre os 10% e 30% de défice ou de excesso calórico, de acordo com a rapidez com que queira ganhar ou perder peso.

Também é importante referir que qualquer dieta tem que ser ajustada à medida que for ganhando, ou perdendo peso, porque o peso influencia o gasto calórico diário. Para além disso, a dieta também terá que ser ajustada no caso de não estar a proporcionar os resultados que se pretendiam.

Como pode ver, são bastantes as variáveis a ter em conta quando se trata de formular uma dieta. E nesta altura do artigo já deverá ter compreendido porque motivo não pode e não deve simplesmente copiar e seguir as dietas que vê publicadas em sites e revistas.

Elas simplesmente não foram concebidas para si, nem têm em conta as suas características individuais.

Considerações finais

Caso não se sinta capaz de seguir os passos que descrevi acima para formular uma dieta adequada às suas características, então o melhor que tem a fazer é mesmo consultar um bom nutricionista.

Os bons profissionais da área, nutricionistas, dietistas, preparadores de culturismo, etc, irão medir e ter em conta a sua altura, peso e percentagem de gordura corporal. Para além disso, também irão ter em conta o seu sexo, idade, condições médicas e medicamentos e/suplementos que esteja a tomar.

Um bom profissional irá prescrever-lhe uma dieta com as seguintes características:

  • A dieta irá ser nutritiva, composta sobretudo por alimentos completos / não processados e deverá satisfazer as suas necessidades de vitaminas e minerais.
  • O rácio de macronutrientes (quantidade de proteína, gordura e de carboidratos), e o número de calorias irá ser o adequado aos seus objetivos (perder ou ganhar peso), às suas características individuais e ao seu nível de atividade física.
  • O plano dietético que lhe irá fornecer deverá conter os alimentos, bem como a forma com que deverão ser cozinhados, as suas respetivas quantidades, bem como o número e horários em que deverá realizar as refeições.
  • Poderá ou não incluir suplementos, consoante as suas necessidades, preferências e disponibilidade monetária.

Desta forma, um bom profissional irá prescrever-lhe uma dieta para que possa perder ou ganhar peso de forma sustentável. E é muito provável que a dieta formulada seja mais saudável, nutritiva e completa do que as que são publicadas em sites e revistas.

Como já deveria saber por esta altura, existem bons e maus profissionais em todas as áreas, pelo que é melhor pedir referências e tentar obter o melhor serviço possível que algum profissional que já tenha provas dadas e clientes satisfeitos e com resultados.

O mais importante de tudo é que, um bom profissional irá formular uma dieta específica e orientada para as suas características.

Nota final: Não poderia terminar este artigo sem referir que foi a desinformação existente na maioria dos sites que me levou a criar este site (musculação-pt.net) e a dedicar bastante tempo a incluir calculadoras que podem ajudar as pessoas a atingir os seus objetivos.

Para as utilizar, explore um pouco a área das “Calculadoras” e “Tabelas” do site para encontrar ferramentas fidedignas e úteis que o poderão auxiliar e fazer-lhe poupar tempo e esforços na sua procura por um corpo melhor.

Boa Sorte!

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.