Porque alguns desenvolvem mais massa muscular que outros?

O estudo no qual está baseado este artigo, mostra-nos o motivo pelo qual alguns indivíduos crescem com facilidade enquanto outros não.

O estudo teve a participação de 66 voluntários. O treino consistia de 3 séries de agachamentos, prensa de pernas e extensão de pernas 3 dias/semana durante 16 semanas.

Quais foram os resultados?

Baseado no tamanho das fibras musculares, dividiram os participantes em 3 grupos, independentemente da idade ou sexo (utilizando um novo método chamado análise cluster):

Os investigadores classificaram em 3 tipos diferentes a evolução dos voluntários:

Evolução Extrema: O tamanho das fibras musculares aumentou em 58%

Evolução Moderada: O tamanho das fibras musculares aumentou em 58%

Evolução Nula: O tamanho das fibras musculares aumentou em 58%

Evolução dos voluntários do estudo

O que são as células satélite e o núcleo muscular?

Antes de poder entender os resultados deste estudo, terá de se familiarizar com alguns termos.

Ao contrário de outras células do organismo, as células musculares (ou fibras musculares) são multi-nucleares. Tendo em consideração que uma célula muscular é mais comprida e complexa que as restantes células do organismo, faz sentido que possuam mais do que um núcleo para controlar as tarefas complexas do músculo.

Por exemplo, se o seu restaurante favorito fosse um músculo e os cozinheiros os núcleos, é bastante razoável afirmar que o número de cozinheiros colocaria um limite para o tamanho que o restaurante pode atingir. De forma semelhante (ou parecida), o tamanho do seu músculo é, em última instância, limitado pelo número de núcleos existentes no seu músculo.

Simplificando, não pode desenvolver músculos maiores sem adicionar núcleos aos seus músculos, que possam controlar o tamanho adicional.

Então, onde obtemos esses núcleos adicionais?

Uma fibra muscular, onde os núcleos aparecem com a cor azul e a células satélite representadas a vermelho.

Esses núcleos do músculo desenvolvem-se a partir de células especializadas que existem em volta do músculo denominadas por células satélite. Portanto, qualquer aumento do número de células satélite significa que mais dessas células irão criar mais núcleos.

Então como é que os indivíduos que responderam de forma extrema desenvolvem músculo com mais facilidade?

  • Os que responderam de forma extrema, possuíam desde o inicio, uma maior percentagem de células satélite. Os investigadores teorizam que, o seu potencial em termos de desenvolvimento muscular, é determinado em grande parte pela disponibilidade de células satélite antes de começar a treinar.
  • A quantidade de células satélite aumentou para uns notórios 117% nos indivíduos de resposta extrema durante o treino.
  • Após o treino. Os indivíduos de resposta extrema possuíam uma quantidade significativamente maior de mionúcleos por fibra do que os voluntários do grupo de resposta moderada e de não resposta.

Nota: É interessante salientar que 1/4 dos sujeitos não obtiveram qualquer tipo de desenvolvimento (Evolução Nula). Os autores pensam que isto pode ser devido á necessidade de um maior período de recuperação entre os treinos e/ou necessidade de semanas adicionais de treino. Estudos com treinos 2 dias/semana mostraram melhores resultados em adultos.

Recomendações práticas

Os indivíduos de resposta extrema do estudo são os “freaks” genéticos que podem fazer seja o que for e ainda assim crescer com a erva. Por isso não pense que o segredo está no programa de treino deles e não o copie de forma cega.

Pelo que sei, a única forma natural de aumentar a percentagem de células satélite é através da creatina. A creatina demonstrou possuir a capacidade de aumentar substancialmente a quantidade de células satélite comparado com o treino sem creatina.

Referência!

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.