Por que é tão difícil manter o peso perdido?

Sabemos que 80% das pessoas obesas e com excesso de peso que perdem peso, recuperam a maior parte dele de volta dentro de alguns anos.

Será que é porque lhes falta a disciplina necessária ou existem mecanismos fisiológicos que escapam ao seu controlo e os conduz à recuperação do peso?

É agora claro o seu peso corporal é regulado pelo seu cérebro. Existem numerosos hormonas no seu corpo que controlam o apetite de forma a manter seu peso corporal num determinado intervalo.

Leptina: A leptina é uma das hormonas mais importantes – é principalmente produzida a partir de células de gordura e seu nível na circulação é directamente proporcional aos níveis de gordura corporal.

Grelina: A grelina é liberada a partir do estômago e o seu principal objectivo é o de estimular a fome,

Colecistoquinina (CKK): A CKK é outra hormona intestinal que suprime o apetite.

Comer menos provoca reduções profundas no dispêndio energético, nos níveis de leptina, de colecistocinina, e o aumento da grelina e do apetite, de forma que esta conjuntura promove a recuperação do peso perdido.

Qual foi o objectivo do estudo?

O objectivo do estudo foi verificar se essas flutuações nestas hormonas que regulam o apetite persistem com a manutenção prolongada do peso reduzido. Se persistirem, talvez seja uma das razões pelas quais as pessoas recuperam o peso de volta tão facilmente.

Como foi organizado o estudo?

O estudo envolveu 50 participantes obesos ou com excesso de peso num programa de perda de peso com a duração de 10 semanas. Eles mediram diferentes hormonas e os níveis de apetite antes da perda de peso, após a perda de peso (10 semanas), e após 62 semanas de manutenção do peso.

Quais foram os resultados?

A perda de peso média situou-se em torno das £ 26 após 10 semanas. Houve mudanças significativas dos níveis hormonais e do apetite após a perda de peso, e todas essas mudanças persistiram mesmo após 62 semanas.

Tabela 1 e 2

O gráfico mostra como a fome e a ‘vontade de comer’ foram significativamente maiores após 10 semanas e 62 semanas em comparação com o valor basal. Em resumo, isso significa apenas que o seu corpo está tentando regressar ao peso inicial.

Conclusões

Existem vários mecanismos compensatórios a resistirem de forma vigorosa à perda de peso em pessoas obesas e com excesso de peso. Não se recupera o peso perdido apenas porque “se anda mais ocupado” ou por falta de força de vontade.

Referência!

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.

Deixe um comentário

Siga-nos por Email
RSS
Instagram