Afinal pode-se perder gordura localizada com exercício?

perder gordura localizada exercícioA atividade física, juntamente com um défice energético, tem um papel central na perda de gordura ao promover a mobilização e oxidação de ácidos gordos armazenados no tecido adiposo.1

Atualmente sabe-se que o tecido adiposo localizado em diferentes regiões corporais responde de forma diferente ao exercício. Por exemplo, verificou-se que o tecido adiposo subcutâneo abdominal é um alvo preferencial para o exercício em comparação com o tecido adiposo subcutâneo clavicular e da área dos glúteos.2,3

Entretanto, a possibilidade de perda de gordura localizada através da realização de exercício tem sido um tema de discussão acesa ao longo de vários anos, sendo que vários trabalhos detetaram graus variáveis de perda de gordura em pontos corporais específicos,3-5 enquanto outros não.6-8

Estes resultados contraditórios poderão estar relacionados com o uso de metodologias diferentes e de diferentes equipamentos, com graus de sensibilidade distintos.3

Afinal pode-se perder gordura localizada com exercício?

Já se verificou que o exercício resistido de alta intensidade promove uma maior libertação de catecolaminas e outros mediadores lipolíticos9 e que a realização de exercício aeróbico, após a realização de exercício resistido potencia a lipólise e a oxidação de gordura.10,11

Tendo em conta essas descobertas, os investigadores de um estudo recente pretenderam determinar os efeitos na composição corporal derivados da combinação de exercício resistido, seguido de exercício de endurance, em diferentes regiões corporais (membros inferiores/membros superiores), tendo~se focado na distribuição de gordura corporal.3

Metodologia

Para a realização do estudo3, foram recrutadas 16 mulheres inativas com uma idade média de 31 anos e um Índice de Massa Corporal (IMC) de 27,5, que foram colocadas de forma aleatória em dois grupos que realizaram 3 treinos por semana, durante 12 semanas.

  • Um grupo realizou sessões que treino que consistiram em dois ciclos de treino em circuito com exercícios para a parte superior do corpo (supino, remada, rosca de bíceps, máquina de deltoides, máquina de tríceps), seguido de 30 min de bicicleta ergométrica a 50% do VO2max.
  • O outro grupo executou dois ciclos de treino em circuito, realizando exercícios para a parte inferior do corpo (máquina de glúteos, cadeira flexora, máquina abdutora, cadeira extensora, máquina adutora) seguido por 30 min de ergómetro de braços.

A composição regional de gordura foi determinada pelo método DEXA e também através de medições das pregas cutâneas.

Resultados

perda de gordura localizada exercício
Fig. 1: mudanças na massa gorda total e regional após 12 semanas de treino no grupo que realizou treino em circuito para a parte superior do corpo (barras negras) e grupo que realizou treino em circuito para a parte inferior do corpo (barras cinzentas).

Apesar de se ter observado uma redução de massa gorda similar em ambos os grupos, o grupo que realizou o treino em circuito com exercícios para a parte superior do corpo obteve uma maior redução da massa gorda nos membros superiores (-12%).

Pelo contrário, o grupo que no treino em circuito executou exercícios para a parte inferior do corpo, perdeu uma maior quantidade de tecido adiposo nos membros inferiores (-11,5%).

Os investigadores concluíram:

“Estes dados sugerem que um programa de treino que inclua exercício resistido localizado, antes de um episódio de exercício de endurance, poderá atingir locais específicos do tecido adiposo, provocando perda localizada de massa gorda nos membros superiores e inferiores.”

Clique para mostrar/ocultar as referências

  1. Thompson D, Karpe F, Lafontan M, Frayn K. Physical activity and exercise in the regulation of human adipose tissue physiology. Physiological reviews. 2012;92(1):157-191.
  2. Arner P, Kriegholm E, Engfeldt P, Bolinder J. Adrenergic regulation of lipolysis in situ at rest and during exercise. The Journal of clinical investigation. 1990;85(3):893-898.
  3. Scotto di Palumbo A, Guerra E, Orlandi C, Bazzucchi I, Sacchetti M. Effect of combined resistance and endurance exercise training on regional fat loss. The Journal of sports medicine and physical fitness. 2017;57(6):794-801.
  4. Stallknecht B, Dela F, Helge JW. Are blood flow and lipolysis in subcutaneous adipose tissue influenced by contractions in adjacent muscles in humans? American journal of physiology Endocrinology and metabolism. 2007;292(2):E394-399.
  5. Olson AL, Edelstein E. Spot reduction of subcutaneous adipose tissue. Research quarterly. 1968;39(3):647-652.
  6. Krotkiewski M, Aniansson A, Grimby G, Bjorntorp P, Sjostrom L. The effect of unilateral isokinetic strength training on local adipose and muscle tissue morphology, thickness, and enzymes. European journal of applied physiology and occupational physiology. 1979;42(4):271-281.
  7. Katch FI, Clarkson PM, Kroll W, McBride T, Wilcox A. Effects of Sit up Exercise Training on Adipose Cell Size and Adiposity. Research Quarterly for Exercise and Sport. 1984;55(3):242-247.
  8. Kostek MA, Pescatello LS, Seip RL, et al. Subcutaneous fat alterations resulting from an upper-body resistance training program. Medicine and science in sports and exercise. 2007;39(7):1177-1185.
  9. Goto K, Ishii N, Kizuka T, Takamatsu K. The impact of metabolic stress on hormonal responses and muscular adaptations. Medicine and science in sports and exercise. 2005;37(6):955-963.
  10. Goto K, Ishii N, Sugihara S, Yoshioka T, Takamatsu K. Effects of resistance exercise on lipolysis during subsequent submaximal exercise. Medicine and science in sports and exercise. 2007;39(2):308-315.
  11. Kang J, Rashti SL, Tranchina CP, Ratamess NA, Faigenbaum AD, Hoffman JR. Effect of preceding resistance exercise on metabolism during subsequent aerobic session. European journal of applied physiology. 2009;107(1):43-50.

Siga-nos através das redes sociais.