Os ovos fazem subir os níveis de colesterol?

O consumo de ovos continua a ser um dos temas mais polêmicos dos dias de hoje.

Algumas pessoas, incluindo fisiculturistas e atletas de força consomem-nos em grande quantidade, sobretudo devido à sua proteína de alta qualidade e pelo fato de serem ricos em certos nutrientes.

Outros indivíduos consomem poucos ou nenhum ovo, devido ao receio de possíveis efeitos prejudiciais para a saúde, em especial o aumento dos níveis de colesterol sanguíneo.

Mas será que os ovos fazem mesmo subir os níveis de colesterol?

Os ovos fazem subir os níveis de colesterol?

A resposta à pergunta do título é “depende”. Parece que pode realmente fazer subir os níveis de colesterol em algumas pessoas (1, 2), mas não na maioria.

Algumas pessoas são realmente sensíveis ao consumo de ovos nesse aspeto e experimentam um aumento dos níveis de colesterol sanguíneo, LDL e HDL quando consomem ovos.

Pelo menos um estudo que teve dois períodos de teste (período com ingestão de ovos e período sem ingestão de ovos) notou diferenças significativas em que um grupo de pessoas saudáveis teve um aumento significativo do colesterol após consumirem 3 ovos todos os dias durante 10 semanas enquanto o outro grupo não mostrou esse aumento (3).

Parecem existir grandes diferenças entre individuos. O que acontece numa pessoa pode não acontecer noutra e você pode experimentar um aumento dos níveis de colesterol mesmo que essa não seja a norma.

Em estudos que testaram especificamente populações não saudáveis, o consumo de ovos pareceu aumentar os níveis de LDL nas pessoas com níveis elevados de colesterol, mas não naquelas com lípidos normais e colesterol elevado. Também foi observado um aumento dos níveis de LDL em indivíduos diabéticos, que não existiu nos pacientes normais.

Em relação aos estudos epidemiológicos, várias investigações mostraram pouco ou nenhuma correlação entre o consumo de ovos e o risco de doença cardiovascular (1, 4, 5, 6)

Também investigaram o risco de doença cardíaca, e parece não haver uma ligação epidemiológica entre os ovos e as doenças cardiovasculares, embora a análise de um sub-grupo possa sugerir uma ligação entre o consumo de gemas de ovos e um ligeiro aumento das doenças cardíacas (7).

Assim sendo, as pessoas com determinados problemas de saúde, tal aqueles que sofrem de diabetes do tipo II, e de hiperlipidemia (níveis elevados de triglicerídeos no sangue) deverão ter cuidado com o consumo de ovos, já que existe uma maior probabilidade de aumentos do níveis de LDL nessas populações relativamente aos indivíduos saudáveis.

Os ovos fazem mal à saúde?

Os ovos fazem subir os níveis de colesterol?
O consumo de até 6 ovos por dias aparenta ser benigno para a saúde.

Se forem consumidos em moderação e em conjunção com uma dieta saudável, os ovos não provocam problemas mesmo em indivíduos que não são completamente saudáveis (8,9).

Já foram verificadas descidas do peso e colesterol sanguíneo mesmo em pessoas que ingeriam 3-4 ovos por dia e a começar com um Índice de Massa Corporal (IMC) que variava entre os 35-40, desde que seguissem uma dieta isenta de cereais (10) ou então pobre em carboidratos (11,12).

Mesmo em estudos com ratos geneticamente suscetíveis a aumentos do colesterol, os ovos ainda tiveram tendência a provocar tendências positivas em parâmetros sanguíneos (13). Isto sugere que, no que diz respeito aos ovos, a genética é um fator menos importante do que o ambiente.

Quantos ovos se podem ingerir por dia?

Até á data não foram realizados estudos que tenham analisado uma ingestão de ovos elevada, isto é, superior a 6 ovos por dia.

Por isso não se sabe o que acontece com este tipo de dosagem. Pode fazer mal, pode fazer bem, pode ser inerte.

Conclusão

Os ovos, quando ingeridos por pessoas saudáveis em quantidades moderadas (1 a 6 ovos por dia), normalmente não afetam o perfil lipídico de forma adversa.

Alguns estudos não notam aumentos, alguns estudos notam um aumento benigno de ambos os níveis de LDL e HDL; poucos notam mudanças adversas nos níveis de lipoproteínas.

Em pessoas saudáveis, os ovos nunca foram diretamente associados com um aumento do risco de doenças cardíacas; apenas assumiram isso de forma indireta através de aumentos dos níveis de colesterol.

Os ovos, quando consumidos por pessoas não saudáveis, e com uma dieta baixa em cereais e carboidratos, pode não afetar os níveis de colesterol e de lipoproteínas de forma negativa e podem até na verdade melhorá-los.

Quando consumidos por pessoas não saudáveis e com uma dieta geralmente rica em carboidratos e obesogénica, pode piorar ou evitar uma melhoria dos níveis de colesterol no sangue e dos níveis de lipoproteínas.

Referência 1|2|3|4|5|6|7|8|9|10|11|12|13|

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.

Comentários fechados.