Os 4 mitos mais populares acerca da gordura

Você é aquilo que come. E como tal, para evitar problemas de saúde, deve fazer escolhas alimentares saudáveis. A gordura da dieta tem uma longa reputação de ser prejudicial para a saúde.

Mas será que isso é verdade? A gordura da dieta causa realmente cancro, doenças cardiovasculares e obesidade? Depois de ler este artigo, irá verificar quanta verdade existe por detrás dos 4 mitos mais populares acerca da gordura alimentar.

Mito 1 A gordura da dieta torna-o gordo.

A gordura não o torna gordo. O excesso de calorias é que faz isso. Se pretende perder peso, terá de ingerir menos calorias e/ou utilizar mais calorias. Esta regra aplica-se a toda a gente, em todo o lado, sempre.

  • Excesso calórico por comer mais e/ou utilizar menos calorias => aumento de gordura/peso corporal.
  • Défice calórico por comer menos/ e ou utilizar mais calorias => diminuição da gordura/perda de peso.

A gordura alimentar é mais densa em calorias que os carboidratoss ou a proteína (9 cal/grama vs 4 call/gramas). Mas, uma baguete com manteiga de amendoim, irá mantê-lo saciado por mais tempo do que uma baguete comum.

Mesmo ajustando a quantidade de calorias. Isso acontece porque a gordura torna a digestão mais lenta e mantém-no satisfeito por mais tempo.

A gordura alimentar só o tornará mais gordo se estiver em excesso calórico.

Caso contrário, ele pode ajudá-lo a perder gordura, através da diminuição do apetite. E existem outras formas da ingestão da gordura poder aumentar a perda adiposa.

  • Queime mais gordura: O seu organismo pode utilizar gordura ou carboidratos como fonte de combustível. Ingerir mais gorduras, mas menos carboidratos, força o seu organismo a utilizar mais gordura como fonte de energia para as suas actividades do dia-a-dia.
  • Perca a gordura dos locais mais difíceis: Vários estudos mostram que as gorduras como o óleo de peixe, aceleram a perda adiposa, especialmente nos locais onde é mais difícil de perder.
  • Melhora a aderência à dieta: Irá adaptar-se e manter-se com mais facilidade com qualquer dieta, se gostar do sabor da gordura. As refeições que contêm gordura, são mais saborosas.

Se pretende perder peso, ingira menos 20% das calorias de manutenção. A forma mais simples é reduzindo a ingestão de carboidratos amiláceos como o pão, pasta, arroz, aveia e batatas, dado que estes são os mais ricos em calorias.

Mito 2 – O colesterol causa doenças cardiovasculares.

O seu fígado produz mais colesterol num dia do que o que consegue consumir. Também tem tendência a aumentar a produção de colesterol quando o organismo reduz a sua ingestão. Portanto, o colesterol da dieta tem pouco impacto no nível sanguíneo de colesterol.

Os indivíduos com problemas de colesterol normalmente:

  • Ingerem sobretudo alimentos processados: carboidratos refinados, nada de fruta nem vegetais.
  • Não fazem exercício, e são sobretudo sedentários.
  • Bebem bebidas alcoólicas, fumam e andam stressados.
  • São obesos como resultado dos comportamentos acima citados.

Neste caso, a redução do consumo de colesterol da dieta, não irá melhorar de forma radical a saúde destes indivíduos. Têm de se focar no quadro completo: alimentar-se de forma saudável, realizar exercício, parar de fumar. Desta forma, irá perder peso e muito provavelmente não terá de se preocupar com os ovos e leite gordo.

Mito 3: A gordura saturada é prejudicial para a saúde.

Porque irá causar impacto nos seus níveis de colesterol e portanto causar problemas cardiovasculares e cancro. Tal como o colesterol, se a gordura saturada é saudável ou não, depende da sua situação.

Se segue uma dieta rica em vegetais e fruta, pratica exercício de forma regular e se a sua percentagem de gordura corporal está a níveis saudáveis, a gordura saturada dificilmente o irá prejudicar. Mas pode prejudicar, se comer sempre alimentos maus e refinados, não fizer exercício, fumar e beber álcool.

Tem de manter o contexto em mente. Se pratica exercício 3 vezes por semana e ingere grandes quantidades de fruta e vegetais, você não é o típico cidadão comum em que são realizados estudos. E como tal, você está a jogar com regras diferentes.

Mito 4: Toda a gordura trans/hidrogenada, é prejudicial.

Trata-se de gordura que é transformada até ficar num estado semi-sólido, através da adição de hidrogénio a óleo vegetal, de forma a aumentar o seu período útil de vida nas estantes dos supermercados. As gorduras trans também existem em pequenas quantidades na natureza, como no leite e carne de bovinos. E esta forma natural (CLA) parece até ter certos benefícios para a saúde.

Em vez de andar stressado acerca das gorduras em formas trans produzidas pela indústria alimentar, como a margarina, bolachas e fritos, e de formas para evitar os seus efeitos prejudiciais, alimente-se o mais possível com alimentos não processados. Isto elimina o problema de forma automática.

Pare com a fobia da gordura. A ingestão moderada de gordura não o irá transformar num obeso, desde que esteja em défice calórico ou em manutenção calórica. Pode até ajudá-lo na perda de gordura. E, perder gordura através da redução de calorias e/ou utilização de mais calorias, irá proporcionar-lhe uma melhoria do seu nível de saúde.

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.