Obtenha ganhos de força e massa mais rápidos num ginásio hipóxico

O ar que respiramos contém 21 por cento de oxigénio. Se atletas de musculação treinarem numa sala onde a concentração de oxigénio tenha sido reduzida para 16 por cento, os seus músculos desenvolvem-se 4-6 vezes mais rápido do que o normal, isto de acordo com a investigação realizada por Akinobu Nishimura.

Reduza o fornecimento de oxigénio para os músculos quando eles fazem contracções intensas, e o estímulo de crescimento anabólico depois do esforço, dispara. Este é, em termos simples, o princípio por detrás do treino Kaatsu.

Mas o treino Kaatsu, se não souber o que está a fazer, não é isento de riscos. Além do mais, parece que atletas de musculação saudáveis beneficiam mais com o treino regular do que de com o treino Kaatsu. No entanto, o princípio é interessante.

Você poderia, por exemplo, treinar numa sala com uma menor concentração de oxigénio. Isso aumenta a resposta anabólica do corpo, de acordo com um estudo japonês. No entanto, não está claro a partir deste estudo, se os atletas de musculação ganham mais massa muscular desta forma.

Porém, segundo o estudo Nishimura, é precisamente isso que acontece. Ele colocou sete estudantes do sexo masculino a treinar os bíceps e tríceps durante 6 semanas em circunstâncias normais [normoxia], e sete outros estudantes a fazer o mesmo numa sala com menor concentração de oxigénio [hipoxia]. Você pode comprar uma pequena sala como esta – incluindo um compressor – a partir de um fornecedor, como a Alticube.

Imagens de um ginásio “hipóxico”.

Os indivíduos do teste só treinaram um braço. A figura abaixo mostra que o tamanho [CSA] dos tríceps e, mais baixo, dos bíceps aumentaram 7,3 e 9,9 por cento, respectivamente, como resultado do treino na sala com menor concentração de oxigénio [Hyp-Ex]. Os braços não treinados no grupo hipoxia [Hyp-N] não aumentaram de tamanho, mas os braços do grupo treinado em normoxia [Norm-Ex] aumentaram, embora o aumento do CSA não tenha sido estatisticamente significativo.

Tabela 1 e 2
Tabela 3 e 4

A força máxima aumentou mais no grupo hipoxia do que no grupo normoxia.

Nishimura especula que o treino num ambiente reduzido de oxigénio estimula a produção de ácido láctico. Que faz com que seus testículos produzam mais testosterona e a hipófise a produza mais hormona do crescimento. A concentração de radicais livres pode aumentar nas células musculares e as células podem reagir a isso aumentando os processos anabólicos.

Nishimura afirmou:

Embora sejam necessários mais estudos, o treino de resistência sob hipoxia parece oferecer um método eficaz e prático para induzir um aumento de força e hipertrofia muscular.

Referência!

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.

Deixe um comentário

Siga-nos por Email
RSS
Instagram