O Zinco é um potenciador de testosterona

O Zinco é um potenciador de testosterona

Os suplementos de zinco elevam a produção de testosterona. Os produtores de suplementos têm vindo a afirmar isto durante anos, mas os investigadores da Universidade Firat na Turquia, confirmaram esta afirmação há anos atrás após realizaram estudos em animais e humanos. Nós lemos os artigos e ficamos convencidos. O Zinco funciona. Mas se é ou não saudável potenciar os seus níveis de testosterona ingerindo zinco? Disso já não temos a certeza.

Os investigadores publicaram os seus primeiros resultados nas publicações de Neuroendocrinologia em 2006. Esses vieram de um estudo realizado em animais, que administraram diariamente, 3 mg de Zinco por kg de peso corporal, directamente no intestino delgado. A aplicação das injecções durou durante quatro semanas. Ao final desse período os investigadores colocaram os animais a nadar durante 30 minutos.

Um grupo de controlo de ratos também nadou, mas não receberam o Zinco extra. Um outro grupo de controlo, não fez absolutamente nada. Depois, os investigadores mediram os níveis de testosterona dos ratos após completarem o teste da piscina.

Tabela 1

A actividade física levou a um decréscimo do nível de testosterona – mas não nos animais que receberam o Zinco extra. O nível de ácido láctico deste grupo de ratos também aumentou em menor percentagem do que nos ratos que nadaram, mas não receberam Zinco.

Os investigadores suspeitam que o organismo utiliza grandes quantidades de Zinco durante o exercício físico e em virtude disso, outros processos corporais que geram energia ou produzem hormonas saem prejudicados. O Zinco também é necessário para esses processos.

Os investigadores concluíram: “Doses fisiológicas de Zinco podem produzir benefícios positivos na performance”. Mas os ratos não são seres humanos, por isso, a este estudo seguiu-se uma experiência com voluntários humanos: 10 estudantes do sexo masculino com a idade média de 20 anos e com um estilo de vida sedentário. Os resultados deste estudo apareceram publicados um ano após os resultados do estudo realizado em animais.

Os estudantes receberam uma dose diária de 3 mg de sulfato de zinco por kg de peso corporal, por um período de quatro semanas. Isso é uma grande quantidade de Zinco. Se pesasse 80 kg, estaria a obter 240 mg de Zinco por dia. Isso é mais de dez vezes a quantidade diária recomendada por nutricionistas.

Após quatro semanas com a ingestão do suplemento, os estudantes tiveram de pedalar até ao ponto de exaustão num ergómetro, pedalando de forma mais intensa á medida que o teste progredia. Os investigadores também Os investigadores também colocaram os estudantes a realizar o mesmo teste, sem a ingestão de Zinco. A figura abaixo mostra o efeito da suplementação com Zinco, nos níveis de testosterona.

Tabela 2

O efeito na testosterona em forma livre, é particularmente notório. Em descanso, o nível foi 50% mais elevado que o normal, e isto aumentou após o teste de exaustão. No grupo de controlo, a testosterona em forma livre diminuiu cerca de 20% após o teste de ciclismo.

O suplemento de Zinco, tem um efeito semelhante, mas menos notório na concentração da hormona tiroxina. Os níveis desta hormona aumentaram em 10% nos estudantes que ingeriram zinco.

O suplemento não impediu a diminuição das concentrações de T3 e T4 em virtude do exercício físico intenso. Nós sabemos que os atletas reagem de forma diferente aos suplementos e dietas do que os indivíduos sedentários.

Referência!

Avatar

Siga-nos através das redes sociais.

Comentários fechados.