O exercício mantém a perigosa gordura visceral afastada

Um estudo conduzido por fisiologistas da Universidade de Alabama em Birmingham (UAB) departamento de estudos humanos, descobriu que apenas 80 minutos por semana de exercícios aeróbicos ou treino de resistência ajudam não só a prevenir o ganho de gordura, como também a recuperação da gordura visceral, um ano após a perda de peso.

Ao contrário da gordura subcutânea que se encontra debaixo de pele é visível, a gordura visceral encontra-se na cavidade abdominal detrás dos músculos abdominais. A gordura visceral é muito mais perigosa que a gordura subcutânea porque na grande maioria dos casos, envolve os órgão internos vitais. Quanto mais gordura visceral se tiver, maiores são as probabilidades de desenvolver diabetes do tipo 2 e doenças cardiovasculares.

Num estudo, o fisiologista de exercício Gary hunter e a sua equipa, seleccionaram de forma aleatória 45 Europeus-Americanos e 52 Afro-Americanos mulheres e colocaram em 3 grupos: Do treino de aeróbica, treino de resistência, ou sem exercício. Todos os participantes foram colocados numa dieta de 800 calorias por dia e perderam uma média de 10 kgs. Depois os investigadores mediram a gordura total, gordura subcutânea abdominal e visceral de cada participante.

A gordura visceral está associada a várias problemas de saúde como a síndrome metabólica.

Depois disso, foi pedido aos participantes dos dois grupos do exercício que continuassem a fazer exercício durante 40 minutos duas vezes por semana durante um ano.

Após um ano os participantes do estudo foram divididos em cinco grupos: os que mantiveram o treino de aeróbica, os que pararam de realizar treino de aeróbica, os que mantiveram o treino de resistência, os que não mantiveram o treino de resistência e os que nunca foram colocados num regime de exercício.

Hunter afirma que:

O que se descobriu foi que os que mantiveram o exercício apesar de modestos ganhos de peso, não recuperaram nenhuma percentagem de gordura visceral um ano após a perda de peso. Mas os que pararam de treinar, e os sujeitos que não foram colocados num programa de exercício, obtiveram em média um aumento de 33% de gordura visceral.

Porque outros estudos afirmaram ser necessárias sessões de treino muito mais longas de 60 minutos por dia eram necessárias para prevenir a recuperação do peso, não é de surpreender que a recuperação de peso não tenha sido completamente evitada neste estudo. No entanto, é encorajador, que esta pequena quantidade de exercício tenha sido o suficiente para prevenir a recuperação e ganho de gordura visceral.

O estudo também descobriu que o exercício foi igualmente eficiente para ambas as raças.

Fonte!

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.