O efeito das dietas ricas e pobres em sal na tensão arterial

Apesar de mais de 100 anos de investigações, a sugestão da redução da ingestão de sal como medida para prevenção da tensão arterial ainda está por ser provada.

Nesta revisão de Cochrane, um grupo de investigadores da Universidade do Hospital de Copenhaga, na Dinamarca, estimaram os efeitos de uma baixa ingestão de sódio vs. elevada ingestão de sódio na tensão arterial (PA), renina, aldosterona, catecolaminas e lipídios.

Primeiro, os detalhes:

  • Nesta revisão, foram incluídos 167 estudos.
  • Todos os resultados apresentados são estatisticamente significativos.

E, os resultados:

Efeito da redução de sódio em normotensos (pessoas com pressão arterial normal) caucasianos:

  • Pressão arterial sistólica (PAS) -1,27 mmHg
  • Pressão arterial diastólica (PAD) -0,05 mmHg

Normotensos negros:

  • Pressão arterial sistólica (PAS)  -4,02
  • Pressão arterial diastólica (PAD) -2,01

Normotensos asiáticos:

  • Pressão arterial sistólica (PAS)  -1,27
  • Pressão arterial diastólica (PAD)  -1,68
  • Efeito da redução de sódio em hipertensos (pessoas que tem pressão arterial alta) caucasianos:

Hipertensos caucasianos:

  • Pressão arterial sistólica (PAS)  -5,48
  • Pressão arterial diastólica (PAD)  -2,75

Hipertensos negros:

  • Pressão arterial sistólica (PAS)  -6,44
  • Pressão arterial diastólica (PAD)  -2,40

Hipertensos asiáticos:

  • Pressão arterial sistólica (PAS)  -10,21
  • Pressão arterial diastólica (PAD)  -2,60

A redução de sódio teve como resultado aumentos significativos na …

  • renina
  • aldosterona
  • noradrenalina
  • adrenalina
  • colesterol
  • triglicerídeos

A conclusão?

Os autores concluíram:

“A redução de sódio resultou numa diminuição significativa de 1% na pressão arterial em (normotensos), e de 3,5% (em hipertensos), e um aumento significativo na renina plasmática, aldosterona em plasma, adrenalina em plasma, e noradrenalina em plasma, um aumento de 2,5% do colesterol, e um aumento de 7% dos triglicéridos. “

Em termos estatísticos, as mudanças provavelmente não clinicamente significativas. A redução média da pressão arterial sistólica foi de -1,27 e a diastólica de -0,5 – um benefício desprezível, de acordo com os autores

E estes na verdade, afirmaram:

“Devido aos efeitos relativamente pequenos e … à natureza antagónica dos efeitos [das outras hormonas analisadas] … estes resultados não suportam a ideia de que a redução da ingestão de sódio pode ter efeitos benéficos nas populações de caucasianos.”

Referencia!

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.