O agachamento não estimula os aductores

Se a sua saúde lombar assim o permitir, o agachamento é um excelente exercício. Mas seja qual for a posição ou estilo utilizado, não irá desenvolver os seus aductores.

Esta foi a conclusão a que chegaram cientistas desportivos da universidade do Rio de Janeiro, num estudo que irá aparecer em breve no jornal “Strength and Conditioning Research”. Ainda bem que a indústria do fitness inventou as máquinas para aductores.

Nesta imagem pode ver onde se situam os músculos aductores.

Em 1999, cientistas desportivos publicaram um estudo em que se tornou evidente que os agachamentos não estimulam os músculos adutores. Mas entre os instrutores de musculação graduados em “Bro-Science”, o que se diz é que o agachamento executado com as pernas bastantes afastadas, também irá trabalhar os seus adutores. O estudo de 1999 na verdade sugere que esta versão estimula mais os glúteos e femorais, mas não tem efeito nos adutores, os complexos músculos que podem ver abaixo.

Os brasileiros repetiram o estudo. Colocaram estudantes que praticavam musculação de forma regular, a executar o agachamento com um peso com o qual conseguiam fazer 10 repetições. Os investigadores ligaram eléctrodos aos adutores dos voluntários [HA] e aos seus músculos dos quadriceps, recto femoral [RF] de forma a conseguirem medir a força da contracção que os músculos aplicaram.

Os voluntários realizaram o agachamento com os pés próximos um do outro [H0], com os pés afastados à largura dos ombros [H30] e com os pés ainda mais afastados que a largura dos ombros [H50].

A tabela abaixo mostra a actividade eléctrica originada pelos músculos durante o movimento concêntrico. A 2ª tabela mais abaixo mostra as mesmas medidas, mas para o movimento excêntrico.

Tabela 1
Tabela 2

A posição dos pés acabou por não ter importância. Não importa a posição onde coloca os pés, o estimulo para os quadriceps e adutores continua a ser o mesmo. E em todos os casos, no que diz respeito aos agachamentos, o estimulo para os aductores é apenas uma fracção do estímulo para os quadriceps.

O estudo brasileiro não só nos proporciona bons motivos para não evitarmos a máquina de aductores, como também nos demonstra a importância de executar o agachamento com a forma correta, descendo o tronco o suficiente até que a parte superior das pernas estejam paralelas ao chão.

Executar o agachamento desta forma, é, provavelmente, três vezes mais eficiente do que executar o agachamento de forma parcial.

Referência!

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.

Deixe um comentário