No Pain, No Gain?

No Pain, No Gain?

Esta afirmação é apenas um mito do fitness e um conselho muito mau? Muitas pessoas parecem pensar assim. Como culturista com 25 anos de experiência de treino e mais de duas dezenas de troféus na minha estante, eu tenho uma outra perspectiva para lhe oferecer…

A Verdade Suprema?

Obter sucesso com o seu corpo e em qualquer área de sua vida implica sair da sua zona de conforto e isso significa aceitar a dor.

Para alcançar altos níveis de sucesso físico e pessoal você deve olhar para o treino, e para toda a sua vida, como um empreendimento em constante crescimento. A verdade suprema é, você está ou a andar para a frente ou para trás; a crescer ou a morrer. Não há tal coisa como manutenção confortável.

Para crescer, você deve subir acima de realizações do passado, além dos seus limites e os limites de percepção. Isso significa sair do conhecido para o desconhecido, fora do familiar e para o desconhecido, sair do confortável para o desconfortável. Você tem de sair da sua zona de conforto.

O já falecido Cavett Robert, que foi fundador da “National Speakers Association”, disse algo que eu nunca vou esquecer:

A maioria das pessoas andam a correr por aí toda a sua vida com os cordões umbilicais nas mãos e estão à procura de algum lugar para ligá-lo de novo.

A maioria das pessoas estão com medo do novo, desconhecido e estranho. Preferem manter-se na zona de conforto. Quando as coisas se complicam, quando o esforço se torna doloroso, quando o trabalho fica difícil, elas voltam para a sua zona de segurança. Mas as pessoas extraordinárias fazem o oposto. Essas sabem que têm de sair da zona de conforto, e passar para um novo território ou então irão estagnar e morrer.

Walt Disney disse certa vez que, nunca quis repetir um sucesso do passado. Ele estava sempre a criar algo novo. Chamavam-lhe “Imagineering”. A missão de Disney foi a de sonhar continuamente e criar coisas que nunca tinham sido feitas antes, e veja o que a Disney se tornou nos dias de hoje.

Aqui está uma citação pouco que você deveria postar na assinatura do seu fórum, do seu computador ou em algum lugar em que poderá sempre vê-la:

É necessário esforço, dedicação e empenho para se alcançarem objectivos em qualquer desporto.

Faça o que você sempre fez, e irá obter o que sempre obteve.

Você não pode crescer ou mudar, fazendo aquilo que você já fez. Você tem que treinar apenas para impedir-se de andar para trás. Manutenção não acontece quando você não faz nada, fazer manutenção é trabalhar para lutar contra a entropia (tendência para que as coisas se deteriorem de forma natural).

Ainda assim, a maioria das pessoas não vai sair das suas zonas de conforto. Elas não o vão fazer nos negócios,  não irão fazer isso nas suas vidas pessoais. Não vão fazer isso no seu desporto. Não o irão fazer na sua saúde e fitness. Porquê? A resposta é simples… Porque dói.

Por definição, que tal é sair da zona de conforto? É DESCONFORTÁVEL, certo? A mudança é desconfortável. Por vezes é fisicamente doloroso, mas é sempre mentalmente e emocionalmente doloroso, sob a forma de disciplina, sacrifício, incerteza e medo.

A máxima, “no pain no gain” é muitas vezes julgada como se fosse um mau conselho. O facto da vida é que você irá crescer a menos que você esteja constantemente a sair da sua zona de conforto, e fora da zona de conforto existe o desconforto e a dor.

Como Pensam os Campeões e os Vencedores

Descobri  que na maior parte dos casos, são as pessoas mais frustadas que fazem a expressão “no pain, no gain” parecer uma coisa má. Mas os vencedores compreendem isso. Os campeões sabem que têm de sair da sua zona de conforto num contexto saudável, por isso, eles adoptam essa máxima.

Quando se fala dos Jogos Olímpicos, ou culturismo profissional ou o “Super Bowl” ou um campeonato mundial, é melhor você acreditar de que se trata de dor física, de disciplina, de sacrifício, de sangue, suor e lágrimas – literalmente. Mas para a maioria das pessoas que simplesmente querem melhorar a sua forma física, perder o excesso de peso, não se trata tanto de “dor” física, é mais como esticar-se a si mesmo.

Como é que se desenvolve a flexibilidade? Qual foi o método que o seu treinador lhe ensinou? Você alonga-se até um ponto de desconforto, mas não ao ponto de dor, certo? Você começa numa posição de um leve desconforto e mantém-se assim apenas o tempo suficiente, então o que acontece? O desconforto desaparece, porque o músculo se torna mais flexível, e a amplitude de movimento é aumentada.

De cada vez que se esticar um pouco mais, apenas um pouco para além do limite no qual você nunca esteve antes e, eventualmente, um dia já estará a fazer a “espargata”. E por quê utilizar esta abordagem? Porque você não se quer lesionar. Alongue-se em demasia, e demasiado rápido e irá rasgar os seus músculos.
Os atletas de elite e grandes empreendedores têm realmente de se esforçar, eles irão puxar as fronteiras e testar os seus limites. Mas se você não é um atleta de elite ou culturista experiente, e seguir a máxima “no pain, no gain” muito literalmente, irá acabar por magoar-se.

Pergunto sempre ao meu parceiro de treino, quando o vejo a fazer um esgar de dor durante uma série, se “Estás lesionado, ou apenas magoado?” Ele sabe do que estou a falar. Se disser que está magoado, eu digo: “OK, óptimo. Desde que não esteja lesionado. Vamos continuar com isto. Série seguinte.”

Dor Positiva vs Dor Negativa

Não se trata de lesões. Isso é dor negativa. Insistir em esticar os limites com esse tipo de dor é que é estupidez. Mas estique-se. Você não pode melhorar a menos que se estique. Se alguém apenas quer “ficar em forma” – OK, muito bem. Realmente não é necessário fazer muito para se manter em forma, uma vez que você já tenha conseguido obter isso.

Mas e se você quiser melhorar? E se você quiser um novo corpo? E se você quiser mudar? Se é isso que você quer, você terá que se esforçar um pouco. Terá que quebrar zonas de conforto. E se seu corpo não está a mudar, não me importa o quão duro você pensa que está a trabalhar, o que você está a fazer agora está dentro da sua zona de conforto.

A declaração “no pain, no gain” foi mal interpretada, criticada e rotulada por muitos como sendo uma falácia. No entanto, as pessoas que a criticam são quase sempre habitantes da zona de conforto que não têm conseguido obter muito na vida. Não dê ouvidos a esses. Em vez disso, siga a pequena percentagem de pessoas que saíram e conseguiram obter grandes feitos. Se você não gosta do som destas palavras, então, diga: “No effort, no gain.”. Assim ainda estamos a falar da mesma coisa.

Abrace a “dor boa” de crescimento, como os campeões fazem. Logo ela desaparecerá, irá desfrutar dos benefícios da mudança e a dor será depois esquecida. Você atingiu um patamar novo e mais elevado de realização. Aprecie a vista por um curto espaço de tempo. Mas esteja de guarda, porque não irá demorar muito até que este nível mais alto se torne a sua nova zona de conforto e então estará na altura de se esforçar de novo.

Autor: Tom Venuto

Avatar

Siga-nos através das redes sociais.