Menos de metade dos suplementos de ervas contêm o que está no rótulo

Suplementos de ervasA maioria dos produtores de suplementos não são completamente honestos no que diz respeito às cápsulas, pós e comprimidos que contêm extratos à base de plantas.

Esta foi a perturbadora conclusão a que chegaram investigadores da Universidade de Guelph no Canadá. Estes investigadores examinaram 41 cápsulas diferentes, 2 suplementos em pó e um comprimido, com recurso a tecnologia ADN.

Estas descobertas, publicadas no jornal BMC Medicine, seguem-se a um número de pequenos estudos que foram realizados nos últimos anos e que sugerem que uma percentagem significativa dos suplementos de ervas não são o que deveriam ser.

Mas como estas descobertas mais recentes estão suportadas por testes de ADN, oferecem provas mais credíveis de adulteração, contaminação e fraude na indústria do suplementos, uma área em crescimento da medicina alternativa que inclui o número estimado de 29.000 suplementos de ervas e substâncias vendidas na América do Norte.

Nos suplementos que, de acordo com o rótulo, deveriam conter Acacia rigidula, não existe nenhuma Acacia rigidula. Nos suplementos que era suposto conterem Mango Africano, não existe Mango Africano. Nos suplementos que deveriam conter Açaí, não foram encontrados sequer vestígios de Açaí. E a lista continua.

Já há muito tempo que haviam indícios de que nem todos os produtores de suplementos são cuidadosos na produção dos seus extratos. Mal qual é a verdadeira dimensão deste problema?

Para investigarem isso, os investigadores canadianos usaram tecnologia de ponta para analisar o ADN de 44 produtos produzidos por 12 empresas diferentes.

Suplementos de ervas

Em 30% dos produtos que testaram, os investigadores não encontraram sequer nenhum vestígio do ADN da planta que, de acordo com o rótulo, era o componente mais importante d produto, mas encontraram ADN de uma planta que não estava listada no rótulo.

Os investigadores sugerem que os fabricantes substituíram o ingrediente ativo por outra alternativa, provavelmente mais económica.

20% dos suplementos testados continham mesmo o ADN da planta mencionada no rótulo como sendo o ingrediente mais importante do suplemento, mas também continham ADN de plantas não listadas no rótulo.

Apenas 40% dos suplementos testados continham os ingredientes exatos e nas concentrações referidas no rótulo.

Os investigadores também descobriram que a qualidade dos suplementos também variou de marca para marca de fabricante. Existem algumas marcas realmente más, muitas marcas medíocres, mas também algumas poucas marcas boas.Suplementos de ervas

Os investigadores não divulgam a lista dos produtos exatos que testaram e não revelam qualquer informação acerca das marcas de suplementos.

E é uma pena que assim seja, pois seria extremamente útil para ajudar os consumidores a tomarem a decisão mais acertada na altura de adquirirem os seus suplementos de extratos de ervas.

Referência!

Avatar

Siga-nos através das redes sociais.

Deixe uma resposta