Mastigue as suas calorias e beba água: bebidas industriais e erosão dentária

A erosão dental é um problema diferente da cárie dentária. A erosão dentária é definida como a remoção de minerais da estrutura do dente por meio de produtos químicos.

As cáries dentárias são o resultado de um aumento da acidez localizada num local específico, devido à fermentação bacteriana de açúcares.

Ainda assim, ambos têm o mesmo resultado geral, a destruição da estrutura dos dentes.

A perda de dentes provavelmente acelerou de forma significativa a morte entre os nossos antepassados ​​do Paleolítico, tal como acontece com os caçadores-recolectores modernos. Torna-se doloroso e difícil ingerir alimentos nutritivos quando se tem problemas de dentes e a não obtenção de uma nutrição adequada é o princípio do fim.

A tabela abaixo, a partir de Ehlen et al. (2008), mostra a quantidade de erosão que ocorreu quando os dentes foram expostos a bebidas durante 25 h in vitro. A profundidade de erosão é medida em microns. A terceira linha mostra as probabilidades (isto é, valores de P) associadas com as diferenças de erosão do esmalte e da raiz. Estes não são particularmente esclarecedores; tanto o esmalte como a raiz são erodidos de forma significativa.

Estes resultados reflectem uma tendência mais ampla. Quase todas as bebidas industriais provocam erosão, até mesmo os sumos de fruta “saudáveis”. Isto é devido em parte, mas não inteiramente, provocado pela acidez das bebidas.

Outros produtos químicos também contribuem para a erosão. Por exemplo, a Coca-Cola tem um pH mais baixo do que o Gatorade, mas o último provoca uma maior erosão do esmalte e da raiz. Ainda assim, ambos os pHs são menores do que 4,0. O pH da água pura é de 7.0, ou seja, um ph neutro.

Este foi um estudo realizado in vitro. Existem provas de erosão dentária por bebidas industriais em pessoas que as bebem? Sim, existe uma grande quantidade de provas, e é algo que se sabe desde há muitos anos. Mas nunca iria sequer pensar nisso depois de ver os anúncios publicitários dessas bebidas. Veja, por exemplo, este artigo.

E em relação à ingestão de frutas que são usadas para produzir os sumos de frutas que provocam erosão? Também não causam erosão? Aparentemente não, porque o acto de mastigar conduz à libertação de uma poderosa substância protectora, a saliva.

Outras bebidas problemáticas são as que contêm carboidratos fermentáveis, como a sacarose, fructose, glucose e lactose. Estes são fermentados por bactérias produtoras de ácidos. De forma interessante, quando os carboidratos fermentáveis são ingeridos como parte de alimentos que requerem mastigação, tais como as frutas, a acidez é neutralizada, ou reduzida de forma significativa pelas grandes quantidades de saliva excretadas em resultado do processo de mastigação

E em relação ao café?

Infelizmente, o próprio café também pode provocar alguma erosão, principalmente por causa da sua acidez. O que não quer dizer que se beber um café ou uma bebida refrigerante de forma ocasional, irá destruir os seus dentes, mas o seu consumo regular pode constituir um problema.

Geralmente falando, o que se deve ingerir é uma bebida líquida que tenha um ph o mais próximo possível do 7, já que um ph de 7 é neutro. A água de torneira e mineral têm um ph muito próximo do 7. O café preto parece ter um café próximo dos 4.8.

Caso deseje evitar a erosão dentária, terá de mudar o hábito de beber bebidas adoçadas, incluindo café com açúcar, caso tenho tido o infortúnio de desenvolver esse hábito (como muitas pessoas que vivem na cidade nos dias de hoje).

Não é fácil encontrar valores fiáveis para o ph dos vários alimentos. Suponho que os cientistas investigadores estão mais interessados em reparar os danos já existentes, e não haja muitos fundos disponíveis para a investigação da dentição preventiva. Na altura em que foi escrito este artigo, estavam disponíveis num site, os resultados dos testes realizados pela Universidade de Cincinnati; que aparentam ser fiáveis.

Referência!

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.