Mais vitamina K2, mais testosterona

Mais vitamina K2, mais testosterona

A lista de suplementos que potenciam a produção de testosterona acabou de se tornar um pouco mais longa. Nutricionistas da Universidade de Tohoku, no Japão afirmam que ratos machos sintetizam mais testosterona se lhes derem alimento que contêm quantidades elevadas de vitamina K2.

Existem duas formas de vitamina K: vitamina K1 [filoquinona] De base vegetal, encontrada em vegetais verdes, como ervilhas, brócolos e espinafre, e a vitamina K2 de origem animal [menaquinone]. A diferença entre as duas formas está na “cauda” das unidades prenil: A K2 tem uma e a K1 não. O tipo de caudas também varia muito: A carne e ovos têm uma cauda com quatro unidades prenil extra [MK-4], o queijo e quark e contêm várias versões de vitamina K2, com sete, oito e nove unidades prenil [MK-7, MK-8 e MK-9]. Produtos fermentados, como o “natto” contêm uma vitamina K2, com sete unidades prenil.

Precisamos de K2 para activar as enzimas vitais para que possam funcionar. Estes incluem enzimas que sintetizam factores coagulantes e outros que fixam o cálcio nos ossos – mas a vitamina K, tem provavelmente, muito mais funções. A pesquisa japonesa foi criada para se poder aprender mais acerca destas funções desconhecidas da vitamina K2.

Os investigadores administraram a um grupo de animais de laboratório alimentos que continham quantidades baixas de vitamina MK-4 – 0,75 mg por kg – e o outro grupo recebeu alimentos que continham quantidades elevadas de vitamina MK-4 – 75 mg por kg. A experiência durou cinco semanas. No grupo que recebeu uma quantidade elevada de MK-4, os níveis de testosterona e a concentração de testosterona testicular dos animais, aumentou à medida que a experiencia avançava. A vitamina não teve efeito no nível de LH, a hormona da hipófise que estimula a produção de testosterona nos testículos.

Tabela 1 e 2
Tabela 3
Tabela 4

Os alimentos com elevado teor de vitamina K causaram um aumento da actividade das enzimas PKA e CREB nos testículos. E isto, por sua vez, provavelmente, provocou o aumento da actividade da enzima CYP11A. Esta enzima é responsável pela síntese de testosterona.

Quando os investigadores repetiram a experiência com a vitamina K1, dificilmente observaram qualquer efeito potenciador da testosterona.

Os investigadores escreveram:

Uma dieta com níveis elevados de vitamina MK-4 pode ​​contribuir para a redução do risco de doenças relacionadas com a idade, promovendo a produção de testosterona nos testículos.

Talvez ainda venhamos a ouvir mais acerca deste assunto. Os japoneses revelam que também realizaram experiências com geranylgeraniol “, uma estrutura lateral da cadeia de MK-4”. Ficou comprovado que este composto e os seus análogos aumentam a produção de testosterona em estudos com células.

Referência!

Avatar

Siga-nos através das redes sociais.