Mais fruta e vegetais = Mais massa muscular

Quanto mais potássio os indivíduos de avançada ingerirem a partir da fruta e vegetais, Maior será a percentagem de massa corporal que não consiste em gordura – por outras palavras, mais massa muscular magra. Isto foi o que afirmaram investigadores da Universidade de Tufts num estudo publicado no Jornal Americano de Nutrição Clínica.

As frutas e os vegetais, contêm bicarbonato de potássio, uma substância que torna o organismo mais alcalino. Em contraste, a carne e os grãos contêm aminoácidos que criam um ambiente ácido no organismo. Esses aminoácidos convertem-se em ácidos tipo sulfúricos.

Os médicos designam por acidose metabólica, a condição na qual existe demasiado ácido no organismo. Quando isto acontece, o organismo começa a destruir fibras musculares, provavelmente, numa tentativa de reverter o processo de acidificação. As proteínas e aminoácidos libertados neste processo acabam no fígado, que os converte em glutamina. Depois, os rins convertem a glutamina em amoníaco, e amoníaco neutraliza os ácidos retirando-lhes os seus átomos de hidrogénio.

Os investigadores questionaram-se sobre a possibilidade de que este mecanismo reduzisse a massa muscular das pessoas. Caso isso fosse verdade, então uma dieta que contenha grandes quantidades de carbonato de potássio na forma de fruta e vegetais, deveria proteger a massa muscular.

Para verificar a veracidade desta linha de pensamento, os investigadores examinaram 4 centenas de indivíduos de idade avançada, com uma média de 71 anos. Mediram a sua concentração de potássio na urina – uma marca da ingestão de carbonato de potássio – e determinaram a sua percentagem de massa corporal magra (LBM).

Os resultados podem ser vistos no gráfico abaixo. A linha superior representas os homens do grupo, a linha mais abaixo representa as mulheres.

Tabela 1

Os investigadores dividiram os idosos em 4 grupos com o mesmo número, de acordo com a sua concentração de potássio na urina. “Quartile”, foi o nome dado aos grupos. O grupo “Quartile 4” é o grupo com a maior concentração de potássio, E, como pode ver, este grupo tem a maior percentagem de LBM (Massa muscular magra).

Em média, a ingestão de potássio dos idosos ronda os 3.5 gramas por dia, o que, de acordo com o Instituto de Medicina, é, aproximadamente a quantidade que as pessoas comuns ingerem. Metade do potássio ingerido pelos idosos, é proveniente dos vegetais e frutas. A maior quantidade de potássio consumida pelos idosos foi de 10 gramas por dia.

Os investigadores pensam que a ingestão de potássio pode ajudar os idosos a preservar a massa muscular. Duplicar a ingestão, levaria a um aumento de 1,6 kg de massa muscular limpa. O idoso comum perde 2 kgs de massa muscular limpa em 10 anos.

Referencia!

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.

Deixe um comentário

Siga-nos por Email
RSS
Instagram