Mais força muscular com mais magnésio

Quanto mais magnésio as pessoas idosas tiverem no seu sangue, mais força muscular irão ter. Esta é a conclusão de um estudo epidemiológico realizado na Universidade de Palermo, que examinou 11 centenas de pessoas com idades entre os 60 e 70. O magnésio aumentou a força com que os idosos italianos conseguiam fechar uma mola de mão, a quantidade de quilos que conseguiam levantar com os seus gémeos e o peso que conseguiam levantar no exercício extensão de pernas.

É uma teoria plausível, a de que mais magnésio signifique músculos mais fortes. A mitocôndria nas células musculares precisa de magnésio para a molécula de energia ATP. As células usam magnésio para produzir enzimas protectoras. A carência de magnésio, causa danos no DNA e outras moléculas importantes.

Existe um estudo um pouco antigo, no qual a suplementação com magnésio aumentou a velocidade com que atletas jovens ganhavam força. No estudo, os sujeitos consumiram 8 mg de magnésio por Kg de peso corporal por dia através da alimentação e suplementos. Isso é quase o dobro da dose diária recomendada pelos nutricionistas.

Por outro lado, de acordo com as autoridades americanas, quase 70% da população adulta sofre deficiência de magnésio. 20% nem sequer consegue ingerir metade da dose diária recomendada. Isso acontece porque o magnésio encontra-se em alimentos que a maioria das pessoas não costuma ingerir, como a fruta, tofu, frutos secos, leguminosas e grãos integrais. Uma deficiência oculta de magnésio nas nossas dietas, poderia explicar o sucesso do antigo estudo.

O estudo foi conduzido por Lorrie Brilla, um cientista que também conduziu pesquisas sobre o magnésio-creatina e ZMA.

Mas, de volta ao estudo epidemiológico italiano. Os investigadores descobriram uma relação entre a força muscular e o magnésio. É representado no diagrama abaixo a força que os sujeitos foram capazes de gerar na execução da extensão de pernas. A concentração de magnésio no sangue, é mostrada 3 partes: 1 é a parte de 33% com a concentração mais baixa, 2 a parte de 33% com uma concentração média e 3 representa a parte de 33% com a concentração mais elevada.

Tabela 1

As nuvens de pontos na figura abaixo também representam a relação entre os níveis de magnésio e a força muscular. Os círculos brancos representam os homens, os negros as mulheres. As linhas desenhadas mostram as relações estatísticas para os homens e mulheres.

Tabela 2

As relações são modestas, mas significativas.

Em estudos semelhantes, os investigadores descobriram que as concentrações elevadas de ácidos gordos de peixe no sangue, mantinham em melhor forma física as pessoas idosas, e que as pessoas que ingeriam uma dieta com grandes quantidades de proteína animal, retinham mais massa muscular.

As proteínas á base de vegetais não causavam esse efeito. Outros estudos mostram que a suplementação com vitamina D também ajuda as pessoas idosas a manterem a força muscular.

Referência!

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.

Deixe um comentário