Download!Download Point responsive WP Theme for FREE!

Mais ácido araquidônico = Mais massa muscular

Mais ácido araquidônico = Mais massa muscularHá cerca de 10 anos atrás William Llewellyn desenvolveu a teoria de que o ácido gordo ácido araquidônico poderia ser um fator chave do crescimento muscular.

Llewellyn introduziu no mercado um suplemento que continha ácido araquidônico e financiou um estudo que, embora não tenha descoberto efeitos anabólicos, mostrou que a substância aumenta os níveis de performance. O suplemento em questão chamava-se “X Factor“.

Mas é provável que o ácido araquidônico também tenha efeitos anabólicos, isto de acordo com investigadores da University of Auckland da Nova Zelândia.

O corpo converte o ácido gordo linoleico n-6 em ácido gama-linoleico, ou GLA, que é depois convertido em ácido araquidônico  Por sua vez, o ácido araquidônico é um percursor de substâncias sinalizadoras semelhantes a hormonas, tais como a PGE2 e PGF2a.

O ácido araquidônico tem uma má reputação. Acredita-se que este ácido gordo, ou melhor que os seus metabólitos potenciam a inflamação e são portanto considerados responsáveis pelos efeitos negativos de uma dieta que contenha uma quantidade demasiado elevada de ácidos gordos n-6.

Llewellyn afirmou sempre que a história não é assim tão simples. Na verdade, alguns metabólitos do ácido araquidônico podem na verdade inibir a inflamação (1).

Há sete anos atrás, a empresa de Llewellyn´s, Molecular Nutrition patrocinou um estudo no qual administraram ácido araquidônico a atletas jovens de força. E embora a sua capacidade anaeróbica tenha aumentado de forma dramática, eles não se tornaram mais musculosos.

Em Janeiro de 2013, um investigador neozelandês  James Markworth, publicou os resultados de um estudo realizado in vitro, que mostrou que a teoria de Llewellyn´s parece ter fundamento.

Markworth expôs células musculares C2C12 a várias concentrações de ácido araquidônico  Quanto maior a concentração, mais espessas se tornaram as fibras musculares que as células formam e mais proteína musculares produziram.Mais ácido araquidônico = Mais massa muscularMais ácido araquidônico = Mais massa muscular

A figura acima mostra que a exposição ao ácido araquidônico inibiu o aumento do número total de fibras musculares. Barras escuras = células musculares que foram expostas ao ácido araquidônico.

Na tabela acima à direita, pode ver que o ácido araquidônico provocou um aumento do número de fibras musculares grandes – aquelas com mais de cinco núcleos por célula. Isso significa que o ácido araquidônico faz com que as fibras musculares fiquem maiores.

Os investigadores repetiram as suas experiências com compostos que inibem a enzima COX-2. A enzima COX converte o ácido araquidônico em PGE2.

Bloqueando esta enzima, quase todos os efeitos anabólicos do ácido araquidônico desapareceram. As experiências com uma versão não metabolizável do ácido araquidônico também não produziram resultados.

Os investigadores afirmaram:

As descobertas do presente estudo mostram que um aumento da disponibilidade de ácido araquidônico livre e subsequente metabolismo pelo caminho COX-2, têm um efeito estimulador do crescimento das células musculares in vitro.

Referência!

Add a Comment