Combinação de lisina + arginina reduz o cortisol

Uma vez que níveis elevados de cortisol promovem um maior catabolismo protéico(1) e tendo em conta que o stress interfere de forma negativa na performance e na recuperação dos treinos(2, 3), faz sentido que os atletas e praticantes de musculação procurem minimizar a exposição a ambos.

Felizmente para nós, verificou-se que a ingestão de uma combinação dos aminoácidos L-lisina com L-arginina poderá ser útil no controlo do cortisol e da ansiedade, sobretudo em indivíduos mais ansiosos(4, 5).

Mais precisamente, constatou-se que o aminoácido lisina reduz a ansiedade e normaliza as respostas hormonais induzidas pelo stress em indivíduos saudáveis com um elevado nível de perceção de ansiedade.(5)

Já a administração de lisina + arginina em animais bloqueia várias patologias induzidas pelo stress(5).

Alguns investigadores teorizam que a lisina exerce esses efeitos atuando como antagonista parcial dos receptores de serotonina e também como agonista parcial das benzodiazepinas(5).

Lisina + arginina reduz o cortisol

Um estudo pretendeu determinar se a ingestão de L-lisina + L-arginina é realmente eficiente em reduzir a ansiedade e a resposta ao stress agudo em adultos saudáveis(5).

Para esse efeito, foram recrutados 108 voluntários (54 homens e 54 mulheres) com 22 a 59 anos de idade e foram constituídos 2 grupos:

  • O grupo de teste ingeriu cápsulas de 1,32 g de lisina + 1,32 g de arginina ao café-da-manhã e ao jantar (num total de 2,64g/dia para cada aminoácido), durante 7 dias seguidos.
  • O grupo de controlo ingeriu cápsulas contendo 3 gramas de farinha de tapioca, também ao café-da-manhã e ao jantar.

Todos os participantes foram instruídos a manter o seu regime alimentar habitual, o que implica que todos obtinham diariamente cerca de 5-6 gr de lisina e também 5-6 gr de arginina a partir da dieta. Já o grupo de teste, que ingeriu mais de 2,64g/dia de cada aminoácido, aumentou em 50% a ingestão diária de lisina e arginina.

No 7º dia de suplementação com aminoácidos, os investigadores expuseram os participantes a uma situação stressante com a duração de 20 minutos.

De forma a avaliar a resposta ao stress, os investigadores mediram os níveis salivares de cortisol e de cromogranina-A em 3 ocasiões, antes da exposição ao evento stressante e duas vezes após o evento.

Também aplicaram aos voluntários um questionário para avaliar o estado de ansiedade e outro questionário após o evento stressante, para determinar o nível de percepção de ansiedade.

Resultados:

No final de 7 dias observou-se uma redução do estado de ansiedade, antes do evento stressante e também após o evento stressante, tanto em homens como em mulheres suplementados com lisina+arginina.aminoácidos lisina arginina cortisol

O tratamento com lisina+arginina também reduziu os níveis basais de cortisol nos homens (antes da exposição ao stress), mas não nas mulheres.cortisol aminoácidos

Os níveis salivares basais de cromagranina-A também foram significativamente mais baixos apenas para os homens que ingeriram lisina+arginina e também 20 minutos após o evento stressante.

Os investigadores afirmaram:

Uma semana de tratamento com lisina e arginina diminuiu o estado de ansiedade, bloqueou o estado de ansiedade induzido pelo stress em ambos os géneros e reduziu os níveis basais salivares de cortisol e cromografina-A nos homens.

Este estudo documentou uma redução significativa na ansiedade induzida tanto pelo stress de longa duração como pelo de curta duração, em adultos saudáveis tratados durante uma semana com lisina e arginina oral.

Uma vez que os perfis de segurança da lisina e arginina dietética estão bem estabelecidos, a sua combinação poderá providenciar uma intervenção dietética útil em humanos com níveis elevados de percepção de stress e ansiedade.

Clique para mostrar/ocultar as referências

  1. Simmons PS, Miles JM, Gerich JE, Haymond MW. Increased proteolysis. An effect of increases in plasma cortisol within the physiologic range. Journal of Clinical Investigation. 1984; 73(2):412-20.
  2. Otter RT, Brink MS, Diercks RL, Lemmink KA. A Negative Life Event Impairs Psychosocial Stress, Recovery and Running Economy of Runners. International journal of sports medicine. 2016; 37(3):224-9.
  3. Stults-Kolehmainen MA, Bartholomew JB. Psychological stress impairs short-term muscular recovery from resistance exercise. Medicine and science in sports and exercise. 2012; 44(11):2220-7.
  4. Jezova D, Makatsori A, Smriga M, Morinaga Y, Duncko R. Subchronic treatment with amino acid mixture of L-lysine and L-arginine modifies neuroendocrine activation during psychosocial stress in subjects with high trait anxiety. Nutritional neuroscience. 2005; 8(3):155-60.
  5. Smriga M, Ando T, Akutsu M, Furukawa Y, Miwa K, Morinaga Y. Oral treatment with L-lysine and L-arginine reduces anxiety and basal cortisol levels in healthy humans. Biomedical research (Tokyo, Japan). 2007; 28(2):85-90.

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.