Ingerimos mais snacks não saudáveis quando estamos aborrecidos

snacks aborrecidosEsta é a conclusão a que chegou uma investigação recente que, na verdade consistiu em dois estudos.

No primeiro estudo, os investigadores pediram a 52 voluntários para preencher um questionário sobre as suas preferências alimentar, antes e após terem completado a aborrecida tarefa de copiar o mesmo grupo de letras várias vezes.

No segundo estudo, pediram a 42 participantes para visualizarem um vídeo interessante ou um vídeo aborrecido enquanto tinham à sua disposição uma série de snacks saudáveis e não saudáveis.

O primeiros estudo indica-nos que, após terem completado a tarefa aborrecida, os voluntários demonstraram uma maior preferência por snacks não saudáveis como batatas-fritas de pacote, doces e fast-food.

O segundo estudo revela-nos que os participantes que visualizaram o vídeo aborrecido ingeriram uma quantidade significativamente maior de alimentos não saudáveis.

Dr Mann, um dos investigadores, afirmou:

Esses resultados estão em linha com investigações anteriores que sugerem que nós temos uma maior preferência por alimentos gordos e açucarados quando estamos aborrecidos.

Isto fortalece a teoria de que o aborrecimento está relacionado a níveis baixos de dopamina, um químico que tem um efeito estimulante no cérebro e que as pessoas tentam aumentar os níveis de dopamina ingerindo gordura e açúcar se não foram capazes de aliviar o seu aborrecimento de outra forma qualquer.

Os indivíduos que concebem campanhas de educação alimentar para nos encorajar a optar por alimentos mais saudáveis, precisam de ter em conta o aborrecimento, incluindo o aborrecimento no local de trabalho.

Se tem vindo a ingerir bastante fast-food e snacks pouco saudáveis, verifique se na verdade não estará apenas aborrecido e a utilizar esses alimentos para sentir melhor.

Referência!

Você é um profissional da área e deseja publicar artigos neste blog? Então envie-nos um mail para musculacaopt@hotmail.com ou contate-nos através das redes sociais Facebook|Twitter|Google+