A fruta da rosa-rugosa (Rose Hips) pode melhorar a tolerância à glicose

Um estudo publicado recentemente no “American Journal of Physiology” examinou os efeitos da rosa-rugosa em ratos. Os investigadores pretendiam determinar se a rosa-rugosa poderia ou não prevenir ou tratar a obesidade e/ou a diabetes.

Foram formados quatro grupos de ratos, que foram alimentados com uma dieta rica em gordura. Havia dois grupos de ratos magros, um dos quais recebeu uma suplementação de rosa-rugosa e um que não recebeu.

Havia também dois grupos de ratos obesos, um grupo que recebeu um suplemento de rosa-rugosa e outro que não recebeu. Os grupos que não consumiram rosa-rugosa foram utilizados como grupo de controlo para comparar com os grupos que consumiram a rosa-rugosa.

Depois de terem ingerido uma dieta rica em gordura durante 20 semanas, com ou sem rosa-rugosa, todos os grupos foram examinados ao nível de mudanças fisiológicas relevantes para o estudo. Nos ratos magros, os investigadores descobriram que a suplementação com rosa-rugosa reduziu efectivamente a quantidade de peso corporal e gordura corporal adquirida com a dieta rica em gordura.

rosa rugosa (rose hips)
O consumo do fruto da rosa-rugosa poderá melhorar a sensibilidade à insulina, como bónus, também contém boas quantidades de vitamina C.

Em ratos obesos, constatou-se que a rosa-rugosa impediu ou reverteu o ganho de peso corporal e gordura corporal que os ratos experimentaram na dieta rica em gordura.

Para além disso a tolerância à glicose melhorou, as proteínas lipogénicas sofreram uma redução de actividade, e houve uma redução no colesterol total, juntamente com uma mudança favorável na relação LDL/HDL.

Depois de examinarem as mudanças que ocorreram nos ratos ao longo do período de 20 semanas, os investigadores concluíram que a suplementação com rosa-rugosa pode impedir o desenvolvimento da diabetes, melhorando a tolerância à glicose.

Eles especulam que a diminuição de actividade das proteínas lipogénicas que foi observada, possa ser uma possível causa para a melhoria da tolerância à glicose.

Embora este estudo realmente demonstre que a rosa-rugosa possa melhorar a tolerância à glicose, os efeitos de alguns suplementos observados em ratos nem sempre se transferem ou são idênticos aos observados em seres humanos.

Também seria interessante ver um estudo como este, realizado com uma dieta rica em carboidratos para induzir o ganho de peso corporal e gordura corporal ao invés de uma dieta rica em gordura.

Este é um estudo relativamente recente, que mostra o potencial do uso da rosa-rugosa como suplemento para o controle da glicose no sangue, mas neste momento é necessária a realização de mais estudos.

Referência!

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.