A fruta reduz o risco de diabetes tipo 2

Ingerir uma maior quantidade de frutas inteiras, principalmente mirtilos, uvas e maçãs, foi associado a um risco significativamente mais reduzido de vir a sofrer de diabetes do tipo 2.

Isto de acordo com um novo estudo conduzido por investigadores da Harvard School of Public Health (HSPH).

Mas não pense que pode obter o mesmo efeito com sumos de frutas, até porque o consumo de sumo e/ou néctar de fruta, foi associado a um maior risco de diabetes tipo 2. Este estudo foi o primeiro a analisar os efeitos de frutas individuais no risco de diabetes.

Qi Sun, autor sénior do estudo, afirmou:

Embora as frutas completas (não processadas) sejam recomendadas como medida para a prevenção da diabetes, estudos anteriores obtiveram resultados mistos para o consumo total de fruta.

As nossas descobertas fornecem novas indicações de que determinadas frutas podem ser especialmente benéficas para diminuir o risco de diabetes.

Para a realização deste estudo, os investigadores examinaram dados recolhidos entre 1984 e 2008 de 187,382 participantes. Os participantes que afirmaram ter diabetes, problemas cardiovasculares ou cancro, foram excluídos. Os resultados mostraram que 12.198 participantes (6.5%) desenvolveram diabetes durante o período do estudo.

Os investigadores analisaram o consumo geral de fruta, bem como o consumo de frutas individuais: frutas ou passas, pêssegos, ameixas ou damascos, ameixas, bananas, melão, maçãs, peras, laranjas, toranjas, morangos, e mirtilos. Eles também analisaram o consumo de sumo de maçã, laranja, toranja e “outros” tipos de sumos de frutas.

As pessoas que ingeriram pelo menos dois serviços por semana de certas frutas completas – em especial amoras, uvas e maçãs – reduziram o seu risco de diabetes tipo 2 em até 23% em comparação com aqueles que comeram menos do que uma peça por mês.

Por outro lado, aqueles que consumiram um ou mais serviços de sumo de fruta, por dia, aumentaram o seu risco de desenvolvimento de diabetes do tipo 2 em até 21%. Os investigadores descobriram que trocar três serviços de sumo, por semana, por frutas inteiras, proporcionou numa redução de 7% do risco de diabetes.

fruta metabolismo insulina
O consumo regular de fruta pode melhorar o metabolismo da insulina.

O índice glicémico da fruta (uma medida da rapidez com que os carboidratos de um alimento aumentam os níveis de açúcar no sangue) não provou ser um fator significativo para determinar a associação de uma fruta com o risco de diabetes do tipo 2.

No entanto, o índice glicémico elevado do sumo de fruta – que passa pelo sistema digestivo de forma mais rápida do que a fruta no seu estado natural (rica em fibras, etc) – poderá explicar a associação positiva entre o consumo de sumo e o aumento do risco de diabetes.

Os investigadores teorizam que os efeitos benéficos de certas frutas individuais poderiam dever-se a um componente em particular. Por exemplo, estudos anteriores associaram as antocianinas encontradas em amoras e uvas, a uma diminuição do risco de ataque cardíaco.

Mas são necessárias mais investigações para determinar quais são os componentes presentes nas frutas mais benéficas que influenciam o risco de diabetes.

Isao muraki, investigador do departamento de nutrição da HSPH, afirmou:

Os nossos dados suportam ainda mais as recomendações atuais de aumentar o consumo de frutas completas, mas não de sumo de fruta, como medida para prevenção da diabetes.

E as nossas novas descobertas poderão ajudar a refinar esta recomendação para facilitar a prevenção da diabetes.

Referência!

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.