Flavonóides da toranja potenciam a absorção de glucose pelos músculos

A naringenina é um flavonóide que está presente nas toranjas. Alguns dos leitores deste site, irão reconhecer a naringenina como sendo uma substância que sabota a captação de glicose pelas células adiposas. Esta mesma substância, naringenina, realmente estimula a captação de glicose nas células musculares, isto segundo o que escreveram os cientistas de saúde da Brock University, Canadá, em “Biochemical and Biophysical Research Communications”.

O diagrama mostra a estrutura da naringenina, que é notavelmente semelhante à da quercetina. Remova dois grupos hidroxil da quercetina e obterá naringenina. Dado que a estrutura da naringenina se assemelha à do resveratrol, e porque os investigadores tinham descoberto anteriormente que o resveratrol induz as células do músculo a absorverem mais glicose os canadenses queriam saber se naringenina faz o mesmo. Os investigadores estão à procura de formas de reduzir os efeitos prejudiciais da diabetes-2, através da dieta.

Os canadenses expuseram células musculares jovens e células mais maduras de ratos, à naringenina em tubos de ensaio. As células musculares jovens não reagiram, as mais maduras sim. Isso indica que a naringenina aumenta a actividade de GLUT4, um transportador de glicose. Células musculares totalmente maduras sintetizam essa substância; as células musculares jovens não.

A figura abaixo mostra que com o aumento da concentração de naringenina, as células musculares absorvem mais glicose. A figura abaixo mostra que a captação de glicose aumenta, à medida que aumenta o tempo de exposição a 75 micromols de naringenina.

Tabela 1
Tabela 2
Tabela 3
Tabela 4

A terceira figura mostra que 75 micromols de naringenina aumentam a captação de glicose na presença de insulina. A figura inferior demonstra como funciona a naringenina: aumenta a quantidade de AMPK activa. A AMPK é uma enzima que se torna activa quando as células musculares esgotam as suas reservas de combustível. Ela dá inicio  a mecanismos que permitem que a célula muscular possa retirar mais combustíveis a partir da corrente sanguínea.

A toranja contém cerca de 50 mg de naringenina por 100g. A concentração de naringenina em pessoas que ingerem toranja, varia de 0,7 para 14,8 micromol. Então é possível que as concentrações de naringenina utilizadas neste estudo possam ser encontradas em algumas pessoas na sua vida diária normal.

Menos energia a dirigir-se para as suas células adiposas e mais energia a dirigir-se para os seus músculos: os potenciadores de insulina que potenciam a absorção de glicose pelos músculos, são sempre mais do que interessantes.

Referência!

Avatar

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.

Comentários fechados.