Entrevista a João Caneco

Tendo em conta que há pessoas aqui que podem não o conhecer bem, pode-nos falar um pouco de si?

Sempre pratiquei actividade física e estive ligado a desportos competitivos, nomeadamente basquetebol, atletismo e kickboxing. Em 2005 decidi dar os meus primeiros passos enquanto culturista.

A que se dedica em termos profissionais?

Sou Treinador Personalizado e estou a fazer trabalho sempre que posso como modelo fotográfico. Desenvolvo algumas tarefas ligadas a venda de equipamento desportivo para ginásios, suplementação nutricional desportiva, organizo alguns eventos e inclusive dou uns passos como fotógrafo. Resumindo tento desenvolver-me em várias áreas.

Sabendo que também está a apostar na carreira de modelo em conjunto com a musculação, gostaríamos de saber, como lhe está a correr a experiência?

A experiência é gratificante. Conhecemos muitas pessoas e conseguimos muitos contactos. Surgem oportunidades vastas para podermos ter algum suporte para competir, já que as empresas da nossa área não investem dinheiro nos atletas.

Depois ficamos com uma mente mais aberta. Acima de tudo tento com isto tudo mostrar ao público que o culturista não é somente o homem musculado que só sabe ter força e trabalha por detrás de umas grades de uma porta onde faz segurança.

Não somos animais, somos seres humanos, cada um com o seu tipo de sensibilidade. Saber que o corpo de um culturista tem milhares de aplicações, seja na moda, seja na fotografia, escultura, publicidade, seja no que for para mim é desde já um orgulho. Somos diferentes e somos únicos.

Quando começou a fazer musculação pela primeira vez e o que o motivou a isso?

O que me motivou foi o ritmo competitivo. Conseguia achar uma maneira de descarregar as minhas energias e stress. Depois claro uma continuidade de informação que passava na altura da minha adolescência na televisão, nomeadamente os super heróis nos filmes e na banda desenhada.

Entrevista a João CanecoQual o seu ídolo/s ou pessoa/s com que mais se identifica neste desporto?

Identificar é um pouco complicado porque não conheço pessoalmente as personalidades de cada um. Lembro também que cada culturista tem um “papel fictício.” Muitas vezes apostamos numa imagem comercial, que não corresponde a realidade do seu ser. Pode mostrar-se um pouco mais egocêntrico que o normal de forma a poder chamar a atenção para o seu trabalho. Tal como na luta livre acaba tudo por ser um show off.

Se me perguntar quem foram os corpos que mais gostei, pelo menos um posso mencionar “Flex Wheler”

Tem o apoio dos seus familiares?

Apoio nas competições nenhum. Nas preparações sim uma parte de esforço da minha mãe a fazer-me a comida. Mas não é compreendido numa forma geral.

Como reagiram no inicio quando se envolveu na musculação?

Não reagiram musculação é uma coisa, culturismo outra.

E depois quando se envolveu mais a sério e começou a competir?

Competir… será sempre uma crítica. Volto a lembrar que somos uma elite. Somos diferentes de todos por esse motivo somos tão criticados. Unicamente por marcarmos a diferença.

Tenho entendido que compete a nível tanto nacional como internacional e leva as competições muito a sério, é certo?

Tudo o que me meto na vida é para levar a sério. Tudo o que toca as minhas paixões sou extremamente emotivo e dedicado. O dia que o deixar de fazer desta forma foi porque desisti.

Para os que não acompanharam a sua carreira competitiva, em quantas competições já participou e que classificação obteve?

Entrevista a João CanecoO número de competições não tenho ideia. As classificações num panorama geral, tem sido razoáveis. Tive uma certa satisfação quando entrei na competição pela primeira vez e ganhei o Campeonato Nacional e o Grande Premio Viva Expo em forma na categoria Culturismo Clássico, deixou-me um “bichinho” ainda maior.

No ano seguinte consegui revalidar o título de Campeão Nacional. Confesso que depois perdi um pouco o ânimo mas basicamente por políticas federativas que desmotivam os atletas. O ano passado devido a um acumular de situações, algumas extra competitivas do foro pessoal, levou-me a parar um pouco a competição no Culturismo.

Em relação ao seu físico actual, Sente-se completo? Ou pensa que falta ou possa faltar melhorar algum aspecto para poder obter ainda melhores resultados/simetria?

O bom culturista nunca se sente completo. Pode ter uma boa auto estima, mas é insatisfeito pela perfeição.

Como culturista, alguma vez se sentiu injustiçado em termos de classificação?

Sim já.

Se pudesse mudar alguns aspectos do culturismo nacional, quais seriam?

A maneira como se motiva os atletas a competir. A maneira como se organiza as federações.

Que objectivos tem para o futuro, tanto no plano competitivo como no plano pessoal e profissional?

De momento, lançar o primeiro Livro de Culturismo em Portugal em conjunto com o melhor fotografo nacional de culturismo Fernando Algarvio. O objectivo é fazer um livro como fotos de alta qualidade, onde se possa ver os bastidores e o palco, com fotos de todos os atletas em todas as provas nos últimos 4 anos.

Para isso continuamos a procura de suporte. As vendas dos exemplares serão feitas nas lojas Fnac e nas competições. Pensamos também seleccionar 3 competições no Norte, Centro e Sul para podermos fazer uma exposição de fotografia ligada à área.

O meu segundo projecto devo receber para a semana, estou a trabalhar num possível acordo com a Musclemania.

Quais as características que, na sua opinião, deve ter um bom competidor?

Entrevista a João CanecoNunca desistir e ter muita paciência. Sem dor não existem ganhos.

Quando se prepara para competir, que tipo de dieta utiliza?

Dieta com grande base na proteína e poucos hidratos. Gorduras somente vegetais.

E fora das competições, em “off-season”?

Evito somente sal, apesar de na maioria dos dias comer como base grelhados. Mas tenho que dizer a verdade muitas vezes como de tudo… Muitas mesmo…

Quais os alimentos “proibidos” de que mais gosta?

Casco de sapateira com pão torrado com uma bela cola gelo e limão. De seguida 1 litro de gelado.

E quais são os que menos gosta?

O que menos gosto é da nossa linda pescada pré competitiva (risos)

Que estratégia utiliza em termos de suplementação?

Nada de especial de momento.

Pode-nos dizer qual o tipo de regime de treino que prefere usar ou que segue actualmente?

Treino 1 – Peito e tríceps; Treino 2 Costas e Bicípite; Treino 3 Ombros; Treino 4 Pernas.

E qual o esquema de treino que usa antes de uma competição?

Geralmente o meu treino varia bastante mas eu acredito muito na hipertrofia. 12 repetições para tudo, comer e descansar.

Entrevista a João CanecoQual é para si o aspecto mais duro e difícil de ultrapassar na preparação para as competições?

Para mim o mais duro é organizar a vida e manter horários fixos para as refeições.

Como prefere realizar os seus treinos, com pesos livres ou máquinas?

Pesos livres e algumas máquinas.

Tem outros passatempos para além da musculação? Quais?

Musculação não eu faço Culturismo. Culturismo não é um passatempo é uma forma de vida. Passatempo neste momento ando a tirar umas fotografias e entrar em alguns concursos como fotógrafo. Ajuda-me a ver o outro lado, as dificuldades e o que sente a outra pessoa quando me tira a fotografia.

Como vê o desporto do culturismo de hoje em dia, mudou algo desde os dias em que começou a treinar musculação?

Em Portugal vejo o culturismo com um pouco de tristeza. Espero que a minha geração ou mesmo a futura seja mais unida. Queremos todos o mesmo não entendo porque lutamos todos para o seu lado. No estrangeiro está a ter um nível muito bom e cada vez se torna mais comercial.

Tem alguns segredos ou dicas para obter o sucesso no culturismo que queira partilhar com o site?

Segredos é complicado… Mas a chave do sucesso é a persistência e um dia espero poder estar aqui a falar como consegui abrir mais um caminho para vocês todos.

Penso que podemos ficar por aqui, deseja dizer algo mais ou agradecer a alguém em especial?

Neste momento não tenho a quem agradecer, infelizmente.

 

 

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.

Deixe um comentário

Siga-nos por Email
RSS
Instagram