Entrevista a Carlos Rebolo

Para as pessoas que ouviram falar do seu nome, mas que não sabem muito acerca da sua pessoa, pode-nos falar um pouco de si?


Tenho 47 anos de idade, sou natural da Madeira, e treino desde culturismo desde os 16 anos de idade, entrei na minha 1.ª competição aqui na Madeira, por certo o 1.º concurso que se realizou na Madeira , cerca de um ano depois de ter começado a treinar e fiquei em 4.º lugar, desde então nunca deixei de treinar ou competir, só muito pontualmente por motivos profissionais ou pessoais, mas nunca mais de 1 ou 2 anos.

A que se dedica em termos profissionais?

Sou Inspector de Polícia Judiciária há 17 anos.

Qual o seu ídolo/s ou pessoa/s com que mais se identifica neste desporto?

O meu 1.º ídolo foi um tio que estava na Venezuela e competia, foi quem me inspirou, depois conheci os outros, o Arnold, Sergio Oliva, Franco Colombo, etc

Tem o apoio dos seus familiares/esposa?

É fundamental ter o apoio da família, especialmente a minha esposa, que me ajuda muito.

Como reagiram no inicio quando se envolveu na musculação?

Ui!…as pessoas são e sempre foram criticas com este desporto, mas isso nunca me incomodou, porque se assim fosse, já tinha desistido á muito.

Carlos ReboloE depois quando se envolveu mais a sério e começou a competir?

Eu sempre levei a competição a sério, porque o culturismo sempre foi um modo de vida para mim, mas tive que subir um degrau, quando comecei a competir, internacionalmente, há cerca de 6 anos a esta parte se não estou em erro. Àquele nível é imperioso levar as cosias a serio, e ter qualidade, caso contrário não temos hipótese.

Tenho entendido que compete a nível tanto nacional como internacional e leva as competições muito a sério, é certo?

Muito, como aliás levo tudo na vida, não tem como, é preciso acreditar, acreditar, lutar, não desistir, correr atrás dos sonhos, não conheço outra forma.

Para os que não acompanharam a sua carreira competitiva, em quantas competições já participou e que classificação obteve?

O meu palmarés Nacional, não tenho bem presente, só a IFBB é que tem os registos, mas já fui Campeão Nacional diversas vezes. A nível internacional

No Campeonato do Mundo, já fui Campeão do Mundo 1.ª vez, 7.º, 9.º, 6.º.

No campeonato da Europa, já fui campeão da Europa 1.ª vez, 3.º, 2.º, e 2.º

Em relação ao seu físico actual, Sente-se completo? Ou pensa que falta ou possa faltar melhorar algum aspecto para poder obter ainda melhores resultados/simetria?

É sempre possível evoluir, e tenho sempre, de competição para competição evoluído e temos sempre que evoluir, acho e é também a opinião de júris internacionais que conheço, que  tenho um conjunto ganhador e a minha melhor arma é talvez a simetria.

Como culturista, alguma vez se sentiu injustiçado em termos de classificação?

A competição já me deu os momentos mais sublimes de vitória que alguém pode experimentar, mas também já me deu os piores momentos de injustiça que alguém pode sentir, mas é mesmo assim a vida de um atleta é assim de vitória em derrota e vice-versa.

Obteve recentemente o 2º lugar no Campeonato da Europa Master  IFBB, como sente que lhe correu a prova?

Bem, mas foi mais um momento daqueles a mau sabor de boca, de perder para quem não merecia ganhar, mas já lá vai!… passou.

Carlos ReboloQue objectivos tem para o futuro, tanto no plano competitivo como no plano pessoal e profissional?

Já estou preparar o campeonato do Mundo a realizar na Turquia em Dezembro deste ano.

Quais as características que, na sua opinião, deve ter um bom competidor?

Muita paciência, e garra para acreditar sempre, isto para além de ter características físicas que o coloquem ao nível dos melhores do mundo.

Que tipo de dieta segue em “off-season”?

Não tenho “off-season” não sei o que é isso, para mim é mais um desculpa para abandalhar a dieta e o treino, mais nada.

Quais os alimentos “proibidos” de que mais gosta?

Perto das competições a tradicional comida portuguesa, feijoadas etc, enchidos etc, uma perdição.

E quais são os que menos gosta?

Não tenho assim nada que deteste em particular tem que ser pronto, há que comer.

Que estratégia utiliza em termos de suplementação?

A suplementação também obedece a um plano de acordo com o calendário de provas.

Pode-nos dizer qual o tipo de regime de treino que prefere usar ou que segue actualmente?

O treino é sempre intenso e com muito volume, perto ou longe de provas.

Qual é para si o aspecto mais duro e difícil de ultrapassar na preparação para as competições?

Como diz o ditado “quem corre por gosto não cansa” é preciso aguentar e aguenta-se, mais nada.

Carlos ReboloComo prefere realizar os seus treinos, com pesos livres ou máquinas?

As duas coisas são importantes.

Tem outros passatempos para além da musculação? Quais?

Ui!…muitas coisas. Imagine-se que neste momento estou a tirar um curso de Educação Física e Desporto na Universidade da madeira.

Como vê o desporto do culturismo de hoje em dia, mudou algo desde os dias em que começou a treinar musculação?

Sim muito existe mais acesso á informação, embora muita sem qualidade nenhuma e muito pseudo-treinador pró aí que nem percebe, nada do que diz, mas existem alguns jovens com muito potencial e que levam as coisas muito a sério.

Tem alguns segredos para obter o sucesso no culturismo que queira partilhar com o fórum?

Não há segredo nenhum no culturismo tudo se resume a treinar, comer, descansar, acreditar e paciência, que é o que acho que falta a muita gente que começa isto, pois já pensa que num ano é um campeão.

Penso que podemos ficar por aqui, deseja dizer algo mais ou agradecer a alguém em especial?

Agradeço a todas as pessoas pelo apoio que me têm dado ao longo destes anos.

Abaixo poderão visualizar um vídeo do atleta.

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.

Deixe um comentário

Siga-nos por Email
RSS
Instagram