Efeito dos comportamentos de estilo de vida sobre o risco de morte

Investigadores do “Centers for Disease Control and Prevention” examinaram a relação entre 4 comportamentos de baixo risco e a mortalidade entre um grupo de pessoas nos Estados Unidos.

Primeiro, os detalhes:

Os dados foram provenientes de 16.958 participantes com idades entre 17 anos e mais velhos do estudo “National Health and Nutrition Examination Survey III Mortality Study de 1988 a 2006″.

E, os resultados:

40% a 50% dos participantes já praticavam, pelo menos, um dos quatro comportamentos saudáveis.

  • Evitar o tabaco: Não fumar nem ser fumador passivo.
  • Limitar o álcool: Não mais de duas bebidas por dia, e  para as mulheres não mais do que uma bebida.
  • Dieta: comer mais frutas, legumes, peixe e frutos do mar. Reduzir o sal e alimentos ricos em sódio, gorduras trans, açúcar, óleos e cereais refinados
  • Exercício: pelo menos 5 dias por semana ou, pelo menos, 150 minutos de exercício moderado, como caminhada rápida, ou pelo menos 3 dias por semana a realizar um 75 minutos de exercícios vigorosos, como caminhada rápida ou corrida (aumenta mais a frequência cardíaca do que a caminhada rápida) .

Em comparação com os participantes que não tinham comportamentos de baixo risco, os praticantes de todos os quatro tiveram:

  • Uma probabilidade 66% menor de morrer mais cedo devido ao cancro.
  • Uma probabilidade 65% menor de morrer mais cedo devido a uma das principais doenças cardiovasculares.
  • Uma probabilidade 57% menor de morrer mais cedo devido a outras causas.

A conclusão?

Os autores concluíram:

“Os factores de estilo de vida de baixo risco exercem um efeito poderoso e benéfico no sentido de redução do risco de mortalidade.”

Referência!

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.