É mais eficiente trabalhar o peitoral com máquinas ou pesos livres?

É mais eficiente trabalhar o peitoral com máquinas ou pesos livres?Algumas pessoas defendem o uso de máquinas, afirmando que desta forma não têm que se concentrar em controlar o peso, e assim conseguem concentrar-se mais no grupo muscular a ser trabalhado, neste caso o peitoral.

Outras afirmam que os pesos livres, pelo fato de exigirem uma maior estabilização, recrutam uma maior percentagem de fibras musculares e músculos auxiliares.

Qual é a melhor forma de trabalhar o peitoral? 

Quem tem razão? Qual é a melhor forma de trabalhar o peitoral? Com pesos livres, ou com máquinas de peso guiado?

Um estudo realizado em 1994 por investigadores americanos da Illionis State University veio lançar luz sobre esta questão pertinente e oferece-nos a resposta à pergunta deste artigo. No estudo em questão, os investigadores recrutaram 5 homens e todos eles já treinavam com pesos 3 vezes por semana há pelo menos um ano.

Para o estudo, os investigadores usaram o supino com barra e a máquina de supino, e os voluntários já tinham usado ambos de forma habitual. Para além disso, foram usadas cargas de 60% e de 80% de 1RM (1 repetição máxima). Todos os voluntários abstiveram-se de realizar treinos até 48 horas antes do treino.

Cada voluntário realizou 20 testes (levantamentos) durante a experiência, 10 com pesos livres e 10 com máquina. Para cada modo, os voluntários completaram 5 testes a 80% de 1RM (carga pesada), seguido de 5 testes a 60% de 1RM (carga leve) e descansaram durante 2 minutos entre cada teste.

Os investigadores concluíram:

Os valores médios de IRMG foram superiores para os pesos livres do que para o levantamento em máquina, e as diferenças foram estatisticamente significativas com a carga leve (60% de 1RM).

Os valores IEMG médios para o tríceps braquial, deltoide anterior e peitoral maior foram mais elevados com os pesos livres do que com o levantamento em máquina, para os três modos, mas as diferenças não foram estatisticamente significativas.

Os resultados deste estudo suportam a hipótese de que está presente uma maior atividade muscular durante o treino com pesos livres do que com o treino com máquinas, O EMG foi mais elevado durante os levantamentos com pesos livres em 16 dos 20 modos/comparações, com as diferenças mais evidentes com cargas de 60% de 1RM, em que quatro diferenças no EMG foram estatisticamente significativas.

Conclusão

É mais eficiente trabalhar o peitoral com máquinas ou pesos livres?
O treino com pesos livres proporciona uma maior ativação dos músculos peitoral maior, tríceps braquial e parte anterior dos deltoides.

A partir deste estudo podemos afirmar que o treino com pesos livres, neste caso o supino com barra provoca uma maior ativação dos músculos peitoral maior, tríceps braquial e parte anterior dos deltoides do que no supino em máquina.

Uma possível explicação para isso, poderá estar na estrutura da máquina de supino que faz com que a barra siga o mesmo trajeto durante a subida como na descida, enquanto o trajeto da barra durante o supino com pesos livres pode variar entre a fase ascendente e descendente.

Sou da opinião que este trajeto fixo é mais prejudicial para as articulações, pois força-as a realizar este movimento fixo de forma pouco natural.

Dito isto, caso pretenda maximizar os resultados do seu treino de peitoral, será boa ideia dedicar-se mais ao treino com pesos livres, dando prioridade a exercícios como o: supino com barra e halteres, declinado, plano e inclinado.

Não podia terminar este artigo sem referir que, segundo o artigo, as máquinas de musculação também proporcionam uma grande ativação da musculatura do peitoral, tríceps e deltoide anterior, para além de que também possuem algumas vantagens, especialmente para os principiantes.

O fato do peso ser guiado ao longo de todo o movimento minimiza os riscos e a ocorrência de acidentes na sala de musculação e podem ser uma boa forma de adquirir alguma força e capacidade física para depois passar para um treino mais sério com pesos livres.

Referência!

Deixe uma resposta