Dormir pouco provoca atrofia muscular

Um défice de sono conduz ao excesso de peso e a um declínio da condição física. Também o torna menos atraente e reduz os níveis de testosterona dos homens.

Tudo isso são más notícias, por isso, achamos por bem adicionar algo mais a esta miséria e partilhar convosco os resultados de um estudo realizado em animais na Universidade de São Paulo.

De acordo com os investigadores brasileiros, os ratos que não dormem perdem até 20% do seu tecido muscular dentro de poucos dias.

A ideia de que se perde massa muscular se não dormir o suficiente é lógica: se os homens – mesmo até os mais jovens – dormirem demasiado pouco apenas durante uma semana, os seus níveis de testosterona descem a pique (1).

Estudos realizados em animais mostraram que uma deficiência de sono conduz à redução da síntese de hormona de crescimento e de IGF-1 (2). Uma vez que a testosterona, hormona de crescimento e IGF-1 são as hormonas mais importantes envolvidas no desenvolvimento muscular, não é de surpreender que a massa muscular atrofie à medida que a concentração dessas hormonas diminui devido à deficiência de sono.

Mas ainda assim, no maravilhoso mundo da ciência, só sabemos que algumas coisas são lógicas quando as testamos. Por isso, os investigadores deste estudo privaram ratos macho de dormirem durante 4 dias [grupo PSD-96h].

Eles fizeram o mesmo com um segundo grupo de ratos, mas depois deixaram este grupo dormir à vontade durante os 4 dias seguintes para compensar a falta de sono [grupo RB-96h]. Os investigadores permitiram que os ratos no grupo de controlo dormissem à vontade [CRTL].

Os brasileiros mediram a massa muscular dos ratos do grupo PSD-96h 4 dias depois da privação de sono e após 8 dias no grupo RB-96h. Eles pesaram o músculo tibialis anterior [TA], o músculo dos gémeos/pantorrilhas e mediram a concentração de testosterona e da hormona oposta, a corticosterona [isto é, a hormona do stress, cortisol] do sangue dos ratos.

Em apenas 4 dias, os ratos que não tinham dormido perderam quase 20% da sua massa muscular. Os ratos que puderam dormir à vontade durante 4 dias, conseguiram recuperar alguma da massa muscular que tinham perdido, mas estavam muito longe da recuperação total.

Os investigadores pensam que o cortisol desempenha um papel-chave no processo de atrofia muscular: O cortisol não só atrofia a massa muscular, como também diminui a produção de IGF-1 e de testosterona.

Dormir pouco provoca atrofia muscularReferindo-se às pessoas que trabalham por turnos rotativos e àqueles que não dormem o suficiente devido ao stress ou à idade, os brasileiros concluíram:

Na nossa sociedade moderna existem muitos indivíduos que sofrem de privação de sono devido às exigências do seu estilo de vida ou devido a condições médicas.

Os nossos dados sublinham a possibilidade de que esses indivíduos sofrem uma atrofia muscular similar.

Referência!

Avatar

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.