Quais as diferenças entre treinar com e sem esteroides anabolizantes?

Já escrevemos aqui que o consumo de esteroides anabolizantes está estreitamente associado a uma série de consequências nefastas para a saúde, inclusive problemas cardiovasculares, hormonais e vários outros, que poderão tornar-se crónicos.

O uso deste tipo de compostos, que geralmente são adquiridos no mercado negro e sem quaisquer garantias de qualidade, segurança e higiene, é totalmente desaconselhado e, em todo o caso, deveria ser sempre efetuado sob supervisão médica.

Apesar dos variados efeitos secundários registados na literatura, é evidente que o seu consumo é popular e frequente numa percentagem significativa dos praticantes de musculação, desportos de força e em outras modalidades desportivas.

Geralmente, os seus utilizadores, envolvidos na prática de musculação / culturismo, procuram sobretudo acumular maiores quantidades de massa muscular, e perder gordura.

Quais as diferenças em termos de composição corporal?

Os autores de um estudo observacional, publicado em 2012, procuraram compreender e determinar as potenciais diferenças em termos de composição corporal entre utilizadores de esteroides e não utilizadores (naturais).

Para isso, recrutaram 17 atletas de força de elite que participavam em competições de culturismo, powerlifting, halterofilismo e competições de strong men.

Desse grupo de 17, 10 atletas eram utilizadores habituais de esteroides, e 7 não usavam esteroides e foram incluídos no grupo Limpo.

Para efeitos de comparação, foi também criado um grupo de controlo constituído por indivíduos que praticavam uma série de desportos, mas apenas de forma recreativa.

Resultados:

DOPADOLIMPOCONTROLO
Massa magra:85.5 ±3,875.3 ±2,560.7 ±1,9
Gordura total:18,1 ±2,629,6 ±2,625,4 ±1,6
Rácio massa magra /massa gorda:5,82,62,5

Em termos de resultados, as diferenças entre os 3 diferentes grupos foram evidentes ao nível da composição corporal.

Os dois grupos de atletas (DOPADO e LIMPO), tinham quantidades de massa magra notoriamente mais elevadas em comparação com o grupo CONTROLO.

O grupo DOPADO apresentou maiores quantidades de massa magra (+10,2 kg) relativamente ao grupo LIMPO. Também apresentou uma menor quantidade de gordura total (-10,9 kg) comparativamente ao grupo LIMPO.

Desta forma, o rácio de massa magra/massa gorda também foi significativamente mais elevado para o grupo DOPADO, relativamente aos restantes dois grupos.

De acordo com estes investigadores:

É evidente que o uso de esteroides anabolizantes irá alterar a composição corporal para além daquilo que é possível atingir apenas com o treino de força, principalmente através do aumento da massa magra (muscular).

Um aumento da percentagem de massa magra e diminuição da massa adiposa parece ser o resultado do abuso prolongado de esteroides anabolizantes.

Resumindo, e de acordo com os dados obtidos neste estudo, o uso de esteroides parece alterar o rácio entre a massa muscular e a massa adiposa, favorecendo uma maior quantidade de massa muscular e menor de massa adiposa.

Referência!

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.

Deixe um comentário

Siga-nos por Email
RSS
Instagram