Dieta rica em proteína: perca peso de forma mais rápida

Se as mulheres duplicarem a sua ingestão de proteína e reduzirem a ingestão de hidratos de carbono, isso não provoca o enfraquecimento dos seus músculos, mas provoca perda de peso na primeira semana.

Cientistas gregos de desporto da Universidade de Thessaloniki descobriram isso quando testaram uma dieta alta em proteína em 10 mulheres activas com idades entre os 24 e 40 anos.

Se os atletas aumentam a sua ingestão de proteínas, muitas vezes diminuem a quantidade de carboidratos que ingerem. A maioria dos cientistas de desporto têm problemas com isso. Os hidratos de carbono, segundo eles, fornecem combustível “rápido” para os músculos. Ingerir menos carboidratos significa que os músculos se irão fatigar mais rapidamente e o desempenho físico não será tão bom. Um desastre para os atletas.

Mas as experiências do mundo real contam uma outra história. A maioria dos atletas não nota um declínio no rendimento dos seus treinos, se ingerirem mais proteína. O que eles notam é um aspecto mais tonificado e que os seus músculos se recuperam mais rapidamente.

Então, quem está certo? Os cientistas ou os atletas? Os investigadores tentaram responder a essa questão através da realização de uma experiência em que se proporcionou às mulheres, que normalmente não praticavam musculação, uma dieta “comum” de uma semana [Control] e uma dieta alta em proteína [HP] durante uma semana.

Em termos de calorias, a proporção de proteína-carboidratos-gordura na dieta comum era de 15:55:30, e na dieta alta em proteína era de 30:40:30. No início [Pre] e no final [Post] de cada semana de dieta os gregos examinaram as mulheres. As mulheres também realizaram sessões de treino intensivo de musculação.

Tabela 1
Tabela 2

As mudanças também conduziram a importantes mudanças metabólicas. O rácio de troca respiratória das mulheres [RER] mudou. Elas queimaram mais gordura, e o seu consumo de oxigénio também aumentou. Isso significava que elas queimaram mais calorias.

A teoria que os opositores das dietas ricas em proteína frequentemente referem é que as pessoas que seguem uma dieta de alta proteína, muitas vezes obtêm um corpo mais tonificado em resultado da perda de fluidos. Mais proteína significa mais urina, dizem eles. Mas os gregos não encontraram nenhuma redução dos níveis de fluidos. O que eles verificaram foi que a percentagem de gordura das mulheres diminuiu.

A quantidade de trabalho que as mulheres conseguiram realizar durante as sessões de treino de musculação foi um pouco menor, depois de uma semana na dieta alta em proteína, mas a diferença não foi estatisticamente significativa. O mesmo aconteceu em relação à fadiga muscular que as mulheres experimentaram durante as sessões de treino.

Os gregos concluíram:

As mulheres consumiram uma dieta isocalórica alta em proteína, e moderada em gordura, o que resultou na redução de peso corporal durante um período de uma semana, e manteve a força máxima e a capacidade de trabalho durante o exercício resistido, sem sentir cansaço mais cedo em comparação com uma dieta de controlo.

Indo pelas experiências das pessoas que seguem dietas ricas em proteína, parece que alguns atletas levam algum tempo para se habituarem a este tipo de dieta. Eles notam que às vezes eles têm uma sessão de treino menos rentável, mas que isso desaparece após algumas semanas.

Se a diminuição do rendimento nos treinos for muito notória numa dieta rica em proteína, então poderá possivelmente evitar isso, aumentando a porção de carboidratos em pequenos passos – e reduzindo a ingestão de proteína em pequenos passos também.

Referência!

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.

Deixe um comentário

Siga-nos por Email
RSS
Instagram