Dieta com mais gordura e menos carboidratos promove a perda de gordura visceral

Neste estudo realizado pela the Endocrine Society, dois grupos seguiram uma dieta hipocalórica (com redução de calorias), ambos com 18% de calorias provenientes da proteína.

Um dos grupos ingeriu 43 calorias por cento a partir de carboidratos e 39 calorias por cento de gordura. A outra dieta “standard” continha 55 por cento das calorias provenientes de carboidratos e 27 por cento da gordura. Os voluntários do grupo da dieta mais rica em gordura, baixa em carboidratos perderam mais gordura, e mais gordura visceral, mesmo quando o seu peso não mudou.

Isso é interessante, já que significa que uma dieta baixa carboidratos parece aumentar ou manter melhor a massa magra do que a dieta com baixo teor de gordura – mesmo quando ambas continham a mesma quantidade de proteína.

Os autores afirmam que reduzir a ingestão de “carboidratos” reduz a gordura corporal

Segundo um novo estudo, uma redução modesta no consumo de alimentos ricos em carboidratos pode promover a perda de gordura visceral, mesmo com pouca ou nenhuma mudança no peso, segundo um novo estudo. A apresentação dos resultados do estudo irá ter lugar no domingo, na Endocrine Society’s 93rd Annual Meeting em Boston.

Quando combinado com uma perda de peso, o consumo de uma dieta moderadamente reduzida em carboidratos pode ajudar a atingir uma redução de gordura corporal total, isto de acordo com o autor principal Barbara Gower, PhD, professora de ciências da nutrição da Universidade do Alabama em Birmingham.

Gower, observando que o excesso de gordura visceral ou intra-abdominal, aumenta o risco destas doenças. Afirmou:

“Essas mudanças poderiam ajudar a reduzir o risco de desenvolvimento de diabetes tipo 2, doença arterial coronária e acidente vascular cerebral.”

Gower e seus colegas conduziram o estudo, com financiamento do National Institutes of Health, em 69 indivíduos com sobrepeso, mas que eram homens e mulheres saudáveis. Os Indivíduos receberam comida para dois períodos consecutivos de oito semanas: primeiro para uma intervenção de manutenção de peso, e depois para uma intervenção de perda de peso, que reduziu em 1000, o número de calorias que cada pessoa ingeria por dia.

Os participantes receberam uma dieta padrão baixa em gordura ou uma dieta com uma modesta redução dos hidratos de carbono, mas ligeiramente mais elevada em gordura do que a dieta padrão. A dieta com restrição moderada continha alimentos que continham um índice glicémico relativamente baixo, uma medida que avalia a extensão com que os alimentos aumentam os níveis de glicose no sangue.

Esta dieta consistia em 43 por calorias provenientes de carboidratos e 39 calorias por cento da gordura, enquanto a dieta padrão continha 55 por cento das calorias dos carboidratos e 27 por cento da gordura. A proteína constituiu os restantes 18 por cento de cada dieta.

No início e final de cada fase do estudo, os pesquisadores mediram a gordura abdominal profunda dos voluntários e a sua gordura corporal total através de tomografia computadorizada (TC) e scans dual-energy x-ray absorptiometry (DXA).

Após a fase de manutenção do peso, os indivíduos que consumiram a dieta com restrição moderada de carboidratos tinha 11 por cento menos gordura visceral do que aquelas que ingeriram a dieta padrão. No entanto, quando os pesquisadores analisaram os resultados por raça, eles descobriram que eram exclusivos para os brancos.

Os brancos têm mais gordura abdominal profunda do que os negros, mesmo quando ajustados em termos de peso corporal ou percentual de gordura corporal, e podem beneficiar da perda deste depósito de gordura metabolicamente nocivos, afirmou Gower.

Durante a fase de perda de peso, os indivíduos em ambas as dietas perderam peso. No entanto, a dieta com restrição moderada de carboidratos promoveu uma perda 4 por cento maior de gordura corporal total. Gower afirmou:

“Para os indivíduos dispostos a seguir uma dieta para perda de peso, uma redução modesta de alimentos ricos em carboidratos, pode ajudá-los a perder preferencialmente gordura, ao invés de tecido magro. A dieta de moderadamente reduzida em carboidratos permite uma variedade de alimentos para atender às preferências pessoais.”

Referência!

 

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.

Deixe um comentário