Devemos continuar a treinar quando nos constipamos?

Todos os atletas enfrentam em alguma altura, um dilema familiar: desenvolvem algum tipo de infecção – uma constipação, dores de garganta, ou simplesmente sentem-se mal dispostos. Então, o que se deve fazer nessas alturas?

Continuar a treinar? Ou descansar até que o seu sistema imunológico se tenha livrado do vírus? Em 1998, cientistas de desporto da “Ball State University”, nos EUA providenciaram-nos a resposta a esta pergunta.

Os investigadores realizaram uma experiência com 50 voluntários razoavelmente em forma com idades entre os 19 e 29. Os indivíduos foram divididos em dois grupos. Um grupo treinou todos os dias durante 40 minutos a 70 por cento da sua frequência cardíaca máxima, treino moderadamente intensivo. Os voluntários podiam escolher entre sessões na “stair climber” (máquina que simula escadas rolantes), o tapete rolante e a bicicleta estática. O outro grupo não realizou nenhuma actividade física.

No início da experiência, os investigadores infectaram [inocularam] os indivíduos com o rinovírus-16, um vírus da constipação comum. Em seguida, monitorizaram o desenvolvimento da constipação em ambos os grupos de voluntários.

Os sintomas de constipação duraram a mesma quantidade de tempo em ambos os grupos, mas durante os primeiros seis dias da experiência o grupo que treinou teve menos sintomas do que o grupo inactivo. Ambos os grupos produziram quantidades similares de catarro. Os sujeitos tiveram de entregar os seus lenços encharcados, que os investigadores depois pesaram para calcular a quantidade de catarro produzido.

Os gráficos abaixo mostram as pontuações Z, que indicam o montante que uma medição em um determinado momento se desvia da média de todas as medições efectuadas.

Tabela 1
Tabela 2

Os investigadores concluíram:

“Os resultados desta investigação sugerem que a prática de exercício a intensidade moderada, durante uma infecção respiratória causada por um rinovírus, sob as condições utilizadas neste estudo, não parecem afectar a severidade ou a duração da doença ou dos sintomas.

Esta descoberta é importante para os atletas e entusiastas do fitness, que estão interessados em manter os seus níveis de aptidão física durante uma infecção respiratória das vias respiratórias superiores provocada por um rinovírus.”

Os atletas que estejam constipados e que treinam mais intensamente ou por mais tempo do que os voluntários deste estudo, irão, provavelmente atrasar a sua recuperação. Os mesmos investigadores chegaram a esta conclusão com base num artigo de revisão que eles publicaram nos anos noventa.

O esforço intensivo inibe – em parte através de um aumento dos níveis de cortisol e testosterona – o sistema imunológico.

Referência!

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.

Deixe um comentário

Siga-nos por Email
RSS
Instagram