Como neutralizar a acidose e a perda óssea nos adultos

Um novo estudo financiado em parte pelo “Agricultural Research Service“ (ARS) sugere que uma dieta de neutralização da produção de ácido, pode ser uma chave importante para a redução da perda de tecido ósseo, ou diminuição da sua regeneração, à medida que envelhecemos.

O estudo segue-se já a vários outros estudos anteriores da ARS, que sugerem que o consumo de quantidades de cálcio superiores às recomendadas, pode não ser a principal resposta para a protecção óssea.

O estudo foi liderado pelo médico e especialista em nutrição Bess Dawson-Hughes

no Jean Mayer USDA Human Nutrition Research Center on Aging da Universidade, em Boston, Massachusetts. A “ARS” é uma agência de investigação científica, do Departamento de Agricultura dos EUA.

(Imagem: A neutralização de uma dieta predominantemente acídica, que pode ser feita através da ingestão de frutas e vegetais, parece ser um factor importante na redução da perda óssea que ocorre com a idade.)

As frutas e os vegetais são metabolizados em bicarbonato e, portanto, produzem um ambiente alcalino. Mas a dieta típica ocidental é rica em proteínas e cereais, que são metabolizados em elementos ácidos e, produzem portanto, um ambiente ácidos. Com o envelhecimento, essas dietas conduzem a uma acidose metabólica leve, mas crescente.

Os investigadores conduziram um estudo controlado com placebo, que envolveu voluntários saudáveis do sexo masculino e do sexo feminino com 50 anos ou mais. As medidas chave foram tomadas no início e final da intervenção, que durou três meses.

A neutralização de uma dieta predominantemente acídica, que pode ser feita através da ingestão de frutas e vegetais, parece ser um factor importante na redução da perda óssea que ocorre com a idade.

Um grupo de 78 voluntários recebeu um dos dois bicarbonatos de potássio ou de sódio, juntamente com a sua dieta habitual e a prática de exercícios.

Foram controlados os principais nutrientes minerais ósseos de forma a reduzir a variação nos resultados do estudo.

Os grupos do bicarbonato consumiram diariamente uma quantidade de bicarbonato equivalente a cerca de 9 porções de frutas e verduras.

Isto permitiu aos pesquisadores analisarem os possíveis efeitos de uma carga adequada, não alta, de elementos alcalinos.

Os resultados mostraram que os 78 voluntários dos grupos de bicarbonato tiveram reduções significativas dos bio-marcadores que estão associados à perda óssea e fracturas ósseas do que os 84 do grupo que não receberam bicarbonato (grupo de controlo).

Os autores concluíram que o aumento do teor alcalino da dieta, através, por exemplo, do aumento do consumo de frutas e vegetais, merece ser mais estudado, pois é uma abordagem segura e de baixo custo para melhorar a saúde esquelética nos homens e mulheres adultos e idosos.

A pesquisa foi publicada no “Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism”.

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.