Como funciona a creatina?

Existem centenas de suplementos no mercado à disposição dos praticantes de musculação, mas apenas uns quantos demonstraram que realmente funcionam no sentido de aumentar a força e a massa muscular e o monohidrato de creatina é um deles.

Mas as dúvidas em relação à creatina ainda são muitas e a maior parte das pessoas não sabem bem como  esta exerce os seus efeitos positivos.

De forma a esclarecer melhor essas dúvidas resolvi escrever este artigo dedicado ao método de funcionamento do monohidrato de creatina.

Como funciona a creatina?

Retenção de água: Foi demonstrado que a creatina estimula uma maior absorção de água nos músculos, o que obviamente faz com que os músculos pareçam maiores.

Esta capacidade única da creatina parece ter convencido muitos de que o aumento da massa muscular devido à ingestão de creatina deve-se unicamente à retenção de água.

Crescimento das fibras musculares: No entanto, vários estudos demonstraram de forma clara um aumento significativo do diâmetro da massa muscular (ao longo de todos os tipos de fibras musculares) com a ingestão de creatina em combinação com o treino de musculação.

Por exemplo, este estudo acerca da creatina não só demonstra a ocorrência de um aumento da área de diâmetro das fibras como também revela pela primeira vez um mecanismo importante por trás deste aumento da massa muscular com a ingestão de creatina.

Mecanismo único da creatina

Ao contrário de outras células do corpo humano, as células musculares (ou fibras musculares) possuem vários núcleos.

Tendo em conta que as células musculares são bastante maiores e complexas do que o resto das células do corpo, faz sentido que tenham mais de um núcleo para controlar as tarefas complexas do músculo.

Em termos simples, não é possível aumentar a massa muscular sem aumentar também o número de núcleos para controlar a quantidade extra de massa muscular. E nesse caso, a partir de onde se obtêm esse núcleos extra?

Esses núcleos musculares são fornecidos por células especializadas que se encontram ao redor dos músculos chamadas células-satélite.

Por isso, um aumento das células satélite significa que algumas dessas células poderiam acabar por fornecer novos núcleos.Como funciona a creatina?

Conclusão

A ingestão de creatina em combinação com o treino demonstrou provocar um aumento substancial do número de células satélite e mionúcleos em comparação com apenas treino de musculação e treino de musculação com aumento da ingestão de proteína.

Para além disso, a ingestão de creatina em combinação com o treino de musculação mostrou um maior aumento do tamanho das fibras musculares em comparação com os outros grupos que não treinaram.

Os investigadores deste estudo concluíram:

Em conclusão, o presente estudo demonstra pela primeira vez que a suplementação de creatina em combinação com o treino de força amplifica o aumento induzido pelo treino do número de células satélite e a concentração de mionúcleos nas fibras musculares do ser humano, permitindo assim um aumento do crescimento das fibras musculares em resposta ao treino de força.

Dosagem:

Se estiver interessado nas doses usadas neste estudo, estas foram as seguintes…

  • Fase de carga: 5 gramas de creatina ingeridas 4 vezes por dia durante 7 dias.
  • Fase de manutenção: 6 gramas de creatina juntamente com 14 gramas de carboidratos durante 15 semanas.

Concluindo, a creatina realmente funciona no sentido de aumentar a força e a massa muscular e é sem dúvida alguma um dos melhores suplementos que se pode adquirir hoje em dia.

Referência!

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.

Deixe um comentário