Cardio mais intenso significa menos repetições no treino de musculação

Pode ser melhor não realizar actividades cardiovasculares antes de iniciar os treinos de musculação. O treino cardiovascular parece reduzir o número de repetições que se pode realizar nos treinos com pesos.

Isto segundo o que escreveram cientistas brasileiros de desporto que trabalham na Universidade Federal do Rio de Janeiro, no “Journal of Strength and Conditioning Research”.

Não é novidade que o treino cardiovascular e o treino de musculação se podem afetar um ao outro de forma negativa. Mas existem muito poucos estudos com informações precisas sobre a forma como o treino cardiovascular e o treino de musculação interferem um com o outro.. Se houvesse mais informação disponível, talvez os treinadores e personal trainers pudessem formular programas de treino ainda melhores.

Os investigadores deste estudo fizeram uma contribuição nesse sentido. No estudo participaram dezenas de mulheres idosas, com a idade média de 75. As mulheres tinham vindo a treinar de forma habitual em centros de fitness há pelo menos cinco anos, e tinham experiência tanto em treinos cardiovasculares como em treinos de força.

Primeiro, os investigadores colocaram as mulheres a correr num tapete rolante durante vinte minutos. Durante uma sessão, correram a 60 por cento da sua frequência cardíaca máxima (FCM), durante uma outra, correram a 80 por cento. As mulheres ficaram mais cansadas depois da sessão de cardio mais intensiva. A figura abaixo mostra os valores de nível de cansaço, que as mulheres deram a si mesmas.

Tabela 1

Após a sessão de cardio, as mulheres tiveram de treinar com pesos. Treinaram na prensa de pernas, máquina extensora e máquina flexora de pernas. Os investigadores repetiram a experiência um par de vezes, mas alteraram a ordem em que as voluntárias do teste faziam os exercícios.

Os investigadores tinham colocado a carga de esforço das máquinas a um nível em que as mulheres eram capazes de fazer dez repetições. O gráfico abaixo mostra o número de repetições que as mulheres foram capazes de realizar na máquina flexora de pernas. As barras sólidas cinzentas representam as séries após a sessão MHR de 60 por cento, as barras com as tiras diagonais representam as séries realizadas após a sessão de MHR a 80 por cento.

Tabela 2

Quanto mais intensa a sessão de cardio, menor o número repetições realizadas. E os valores foram praticamente os mesmos para os outros exercícios. Para além disso, as mulheres ficaram mais cansadas, quando o seu treino começava com uma sessão de cardio intenso.

Tabela 3

Os investigadores suspeitam que, pelo menos as mulheres mais velhas, mas talvez também outros grupos:

“Devem concentrar-se em apenas um componente da aptidão física por sessão de exercício. Isso permitiria uma maior quantidade e, provavelmente também maior qualidade de ambas as formas de treino, sem os efeitos negativos da fadiga.”

Portanto, em cada sessão de treino, deve-se escolher entre fazer exercício cardiovascular ou musculação. Fazer as duas coisas durante uma sessão de treino não é o ideal.

Referência!

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.

Deixe um comentário

Siga-nos por Email
RSS
Instagram