Qual é mais eficiente para os bíceps – Puxada ou rosca?

 

Muitos consideram desnecessário incluir exercícios de isolamento para músculos como os bíceps alegando que os exercícios compostos já trabalham esses grupos musculares pequenos com a intensidade suficiente.

E então? Será que a realização de apenas um exercício composto (multiarticular) como a puxada pela frente promove ganhos de força e hipertrofia nos bíceps ao mesmo nível que um exercício de isolamento (uniarticular) como a rosca concentrada?

Isso foi o que pretendeu determinar um grupo de cientistas brasileiros que, para o efeito, recrutaram 29 jovens sem experiência anterior de treino que foram aleatoriamente divididos em dois grupos.

Todos os participantes treinaram 2 vezes por semana, com pelo menos 48 horas entre treinos durante 10 semanas.

Todos realizaram 3 séries de 8-12 repetições máximas dos seguintes exercícios: Leg press, Mesa flexora e supino.

A única diferença no programa de treino entre os dois grupos foi:

Em termos de resultados, registaram-se aumentos significativos na espessura muscular, de 6,1% para a puxada pela frente e de 5,8% para a rosca direta; e também na força, de 10,4% para a puxada pela frente e de 11,9% para a rosca direta.

tabela 1

2

Em termos estatísticos as diferenças não foram significativas entre os dois grupos.

Os investigadores concluíram:

Em conclusão, os resultados do presente estudo sugerem que os exercícios compostos e os de isolamento são igualmente eficientes para promover aumentos na força e massa muscular da parte superior do corpo de homens sem experiência de treino.

Portanto, a seleção entre exercícios compostos e de isolamento deve ser baseada em aspetos individuais e práticos, tais como, disponibilidade de equipamento, especificidade de movimentos, preferências individuais e tempo disponível.

Referência!

Avatar

Siga-nos através das redes sociais.