As fibras musculares crescem mais rápido com açucar durante o treino

As fibras musculares crescem mais rápido com açucar durante o treinoOs atletas de musculação que consumirem uma pequena quantidade de carboidratos de fácil absorção durante o treino, desenvolvem massa muscular mais rapidamente que os atletas que não o façam. Em 2001, cientistas desportivos da Universidade do Sul da Califórnia em Los Angeles, publicaram os resultados de uma experiência que realizaram, que mostrou que, uma quantidade pequena como 40 g causa um efeito na composição corporal.

Os investigadores reuniram 15 homens com idades entre os 18 e 25 anos, que praticavam exercício físico com regularidade, e colocaram-nos num regime de treino de 12 semanas. Os voluntários foram ao ginásio 3 vezes por semana e treinaram os grandes grupos musculares com, supino, remo sentado, press militar, puxada á frente, extensões de tríceps, curls de bíceps, prensa de pernas, extensões e flexões de pernas.

Os homens realizaram 3 séries em cada exercício, utilizando um peso com o qual apenas podiam completar 10 reps. [75% de 1RM] Os indivíduos descansaram 1 minuto entre reps, e 2 minutos entre diferentes exercícios.

Metade do grupo ingeriu água durante as secções de treino. A outra metade ingeriu uma bebida desportiva com um conteúdo de 6% de açúcar. A bebida usada foi o “gatorade”, os voluntários beberam 8.5ml por kg de peso corporal, durante o treino. Os voluntários também beberam um trago entre os exercícios. Para alguém que pese 90 kgs, equivale a ingerir 750 ml, 46g de açúcar ou 184 kcal.

Numa experiência anterior, os investigadores colocaram os homens a treinar às 4 da tarde, 4 horas após a última refeição. Os níveis de cortisol dos homens que beberam apenas água, aumentaram em cerca de 100%. Nos homens que beberam gatorade, o aumento foi de apenas 6%.

Tabela 1

Após 12 semanas, o grupo da bebida desportiva perdeu mais gordura que o grupo da água, embora as diferenças não sejam estatisticamente significativas. O grupo da água perdeu alguma massa corporal magra, enquanto que o grupo da bebida desportiva ganhou alguma massa muscular magra. Mas de novo, o efeito não foi significativo.

Tabela 2

Após 12 semanas, as fibras musculares do voluntários do grupo da bebida desportiva, desenvolveram-se mais em cerca de 20% do que as fibras musculares dos voluntários do grupo da água. O efeito foi maior nas fibras musculares rápidas, tipo-II. Essas cresceram 23% mais rapidamente no grupo da bebida desportiva.

Tabela 3

O aumento do crescimento parece ter ocorrido provavelmente devido ao efeito inibidor de cortisol provocado pelos carboidratos consumidos durante as sessões de treino. Quanto mais as bebidas desportivas diminuíam o cortisol, mais rapidamente cresciam as fibras musculares dos voluntários.

Tabela 4

Os atletas de musculação, poderiam naturalmente concluir que vale a pena consumir bebidas desportivas durante a sua secção de treino, ou melhor ainda, fruta, ou sumo de fruta. Parece uma boa ideia.

Mas também poderia concluir que a secção de treino seria mais eficiente se a planear pouco após uma refeição completa. O valor nutricional de uma refeição completa é muito maior que o de uma bebida desportiva, por isso o efeito seria ainda maior.

Os indivíduos testados neste estudo, treinaram entre as 15:00 e as 16:00 horas, e a maioria deles não tinha feito nenhuma refeição desde o almoço.

Referencia!

Deixe uma resposta