estatinas problema cardiaco

As estatinas aceleram a calcificação das artérias

Uma pesquisa publicada recentemente, revela que o uso mais frequente das drogas estatinas está associado a uma calcificação acelerada da artéria coronária e da artéria aorta, eventos que contribuem muito para a mortalidade cardiovascular e por todas as causas.

Publicado em 8 de agosto de 2012 na revista Diabetes Care,os investigadores estudaram pacientes com diabetes tipo 2 e aterosclerose avançada e descobriram que a calcificação da artéria coronária “foi significativamente maior nos utilizadores mais frequentes do que nos utilizadores de estatinas menos frequentes.”

Para além disso, num subgrupo de participantes que inicialmente não receberam estatinas, “progressão da CAC [calcificação da artéria coronária] e AAC [calcificação da artéria aorta] aumentou de forma significativa nos utilizadores frequentes de estatinas”.

O que talvez seja mais alarmante sobre esta nova descoberta é que já foi demonstrado que as estatinas aumentam de forma significativa o risco de desenvolvimento de diabetes tipo 2, o que levou a FDA a adicionar em 27 fev 2011, o aviso “aumenta o risco de diabetes” aos folhetos informativos de todas as estatinas comercializadas no país.

calcificacao arterias
A calcificação das artérias e a sua consequente perda de elasticidade, é um fator negativo para a saúde do sistema cardio-respiratório.

Agora, com esta nova descoberta, é seguro dizer que, não só as estatinas provavelmente induzem a  diabetes do tipo 2 em populações suscetíveis, como também aceleram as complicações cardiovasculares associadas com a doença.

Este é um fato dolorosamente irónico e altamente preocupante, considerando que é suposto as estatinas reduzirem a morbidade e mortalidade cardiovascular, e não acelerá-las.

Como já foi explorado em artigos anteriores, esta é provavelmente apenas a ponta de um iceberg enorme dos efeitos adversos associados ao consumo de estatinas.

As estatinas já foram associadas a mais de 300 efeitos adversos para a saúde documentados , e para além disso, as estatinas têm também a capacidade de enfraquecer o músculo do coração, e de aumentar o risco de diabetes tipo 2 em 48% das mulheres na pós-menopausa.

Se conhece alguém que esteja a tomar estatinas, especialmente alguém que também tem diabetes ou está em risco de desenvolvê-la, providencie-lhe acesso a estas informações para que fique mais consciente dos riscos a que pode estar exposto. Recordando sempre que praticar desporto, evitar o stress e alimentar-se de forma saudável é neste momento, a melhor forma de prevenção de problemas de saúde e cardiovasculares.

Aviso: este artigo não tem como objetivo diagnosticar, providenciar conselho ou tratamento médico. Os pontos de vista aqui descritos representam meramente a opinião do autor do artigo.

Referência!

Avatar

Siga-nos através das redes sociais.