As bebidas energéticas são seguras?

As bebidas energéticas são consumidas por cerca de 30% a 50% dos adolescentes e jovens adultos. Os fabricantes afirmam que elas são seguras.

Mas investigadores da Universidade de Miami, na Florida, analisaram as provas e chegaram a uma conclusão diferente.

Primeiro, os detalhes

Dois terços das 121 referências encontradas em bebidas energéticas estavam presentes na literatura científica.

Os relatórios das agências governamentais e grupos de interesse também continham informações úteis.

E os resultados

As bebidas têm alegadamente sido associadas a efeitos adversos graves.

Pessoas em risco:

  • Crianças
  • Adolescentes
  • Jovens adultos
  • Pessoas que tomam certos medicamentos.

Reacções adversas:

  • Convulsões
  • Diabetes
  • Anormalidades cardíacas
  • Transtornos de comportamento e disposição psicológica

Dos 5.448 casos de sobredosagem de cafeína nos EUA em 2007, 46% ocorreram em menores de 19 anos.

A conclusão?

Os autores concluíram:

As bebidas energéticas não têm nenhum benefício terapêutico, e muitos dos ingredientes foram pouco estudado e não estão regulamentados.

Os agentes farmacológicos conhecidos e desconhecidos incluído nessas bebidas, combinados com os relatórios de toxicidade, levantam preocupações em relação aos  efeitos potencialmente adversos sérios, derivados do consumo de bebidas energéticas.

As bebidas energéticas contêm frequentemente quantidades elevadas e não reguladas de cafeína. Outros ingredientes incluem o guaraná, taurina, L-carnitina, ginseng, e yombina.

Vários países e estados têm debatido ou restringido as suas vendas e publicidade.

Referência!

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.

Deixe um comentário

Siga-nos por Email
RSS
Instagram